José Patricio/ Estadão
José Patricio/ Estadão

Dilma se manifesta no Twitter sobre morte de Eduardo Coutinho

Presidente disse que o Brasil perdeu seu maior documentarista; secretário de Cultura de SP também lamentou

O Estado de S. Paulo

03 de fevereiro de 2014 | 10h19

A presidente Dilma Rousseff se manifestou sobre a morte do cineasta e documentarista Eduardo Coutinho em seu Twitter oficial. Em postagens na manhã desta segunda-feira, 3, Dilma disse que soube “com tristeza da trágica morte” de Coutinho.

“Coutinho deixava que os personagens contassem suas histórias com suas próprias palavras, criando assim uma relação direta com o expectador. O Brasil e o cinema brasileiro perderam ontem seu maior documentarista”, declarou a presidente.

O secretário de Cultura de São Paulo e ex-ministro da Cultura Juca Ferreira também se manifestou na rede social sobre a morte de Coutinho. Ele disse que o cineasta inventou uma forma única de entender o País pelo documentário. “A cada filme ele descortinou um aspecto profundo da experiência brasileira, nas dimensões política, social, cultural e espiritual”.

O corpo de Coutinho deve ser velado na manhã desta segunda-feira, no Cemitério São João Batista, zona sul do Rio. O enterro está previsto para as 16h.

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo Coutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.