"Diga que não é verdade"<br>é uma comédia sem graça

A história do sujeito que se apaixona por uma mulher e depois descobre que ela é sua irmã pode resultar numa obra-prima como Os Maias, mas pode também virar lixo cinematográfico comoDiga que não é Verdade.J.B.Rogers, o diretor, foi assistente dos irmãos Farrelly em Quem vai Ficar com Mary?, mas claramente não aprendeu nada com os professores, que já não são lá essas coisas. Ele conta de forma primária como Gilly, um apanhador de cachorros, encontra a paixão de sua vida, a cabeleireira Jo, depois descobre que é irmão dela.Jo, então, foge para se casar com um milionário panaca e mau. A idéia de humor do filme é ligada a deficiências físicas, problemas intestinais e sexuais e maus tratos a animais. Ver uma atriz como Sally Field no meio disso é triste. Mais uma razão para não rir nesta "comédia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.