Matt Sayles/Associated Press
Matt Sayles/Associated Press

Diferença salarial em Hollywood é 'absurda', diz Natalie Portman

A estrela de 'Jackie' disse em entrevista à 'Marie Claire' que isso é mais frequente na indústria de cinema dos Estados Unidos

Luke Mintz, Reuters

12 Janeiro 2017 | 15h02

Novas reclamações de discriminação atingiram a temporada de premiações do cinema, após a atriz vencedora do Oscar Natalie Portman criticar a diferença salarial entre gêneros, que disse ser "absurda", acrescentando que a diferença é maior em Hollywood do que em outros setores.

Em entrevista à revista Marie Claire, Natalie revelou que recebeu três vezes menos do que o colega Ashton Kutcher por um papel na comédia romântica de 2011, Sexo Sem Compromisso.

"Comparado a homens, em muitas profissões, mulheres ganham 80 centavos em relação a 1 dólar", disse Portman à revista. "Em Hollywood, estamos fazendo 30 centavos em relação a 1 dólar".

A estrela de 35 anos, que venceu o Oscar de Melhor Atriz em 2011 por sua atuação em Cisne Negro e interpretou Jackie Kennedy em um filme biográfico que será lançado sobre a ex-primeira-dama norte-americana, disse que a disparidade salarial é "absurda".

O Fórum Econômico Mundial, uma fundação sem fins lucrativos, prevê que a diferença salarial entre gêneros pode levar até 170 anos para ser extinta. O disparidade média era de 59 por cento em 2016, segundo relatório divulgado em outubro pela organização.

A diferença salarial em Hollywood foi destacada em 2015, quando documentos vazados do estúdio Sony Pictures revelaram grandes disparidades entre atores famosos.

Os documentos mostraram que a atriz Jennifer Lawrence recebeu menos que os colegas Christian Bale e Bradley Cooper na comédia de 2013, Trapaça

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.