DiCaprio retoma o rumo em Hollywood

Gisele Bündchen era uma distração muitogrande na vida de Leonardo DiCaprio. O astro de Titanicengrena uma nova marcha em sua carreira que empacou depois dofracasso de A Praia, assumindo uma série de trabalhos"adultos", marcados por associações que vão tentar recuperar orespeito do ator em Hollywood. Aos 28 anos, ele volta aoscinemas norte-americanos em dezembro em dose dupla, em CatchMe If You Can, de Steven Spielberg, e Gangues de Nova York, de Martin Scorsese, e já tem a agenda cheia pelos próximos doisanos.DiCaprio parece ter aprendido que o sucesso de Titanic,impulsionado pelo volúvel público de garotas adolescentes, nãoera o suficiente para garantir uma carreira imbatível emHollywood. Logo depois do filme de James Cameron, ele virou focode atenção da mídia por conta da indecisão sobre o trabalhoseguinte - que acabou sendo o duvidoso A Praia, que não sóabalou a carreira do ator, mas também a do diretor inglês DannyBoyle (de Trainspotting).Demorou dois anos, mas ele agora recupera o rumo. Uma boa táticafoi desistir, por uns tempos, de estrelar um filme sozinho: emsuas duas aparições nas telas no fim do ano, ele vai contar coma ajuda de outros nomes estabelecidos do cinema, como osdiretores Spielberg e Scorsese e os colegas de elenco Tom Hankse Cameron Diaz. As duas megaproduções, que vão ganhar todo opoder de lançamento dos filmes de fim de ano, têm poucas chancesde não fazer sucesso.DiCaprio também mostra habilidade ao voltar a trabalhar com osdiretores que ajudaram a construir sua carreira, Lasse Hallström, de Gilbert Grape - Aprendiz de Sonhador (que rendeu umaindicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante), Baz Luhrman, deRomeu + Julieta, além do próprio Scorsese.O primeiro trabalho é The Aviator, baseado na vida dobilionário Howard Hughes, um projeto que já esteve prestes a serrealizado inúmeras vezes. DiCaprio conseguiu passar a perna emconcorrentes como Edward Norton, Nicolas Cage e Jim Carrey parainterpretar o homem que se envolveu nas indústrias do petróleo,do cinema e da aviação, entre outras. Ele volta a ser dirigidopor Scorsese, com quem desenvolveu uma profunda amizade duranteas longas filmagens de Gangues de Nova York, entre 2000 e2001.Em seguida, ele deve assumir o papel principal de Alexandre, oGrande, o primeiro trabalho de Luhrman depois do sucesso deMoulin Rouge. A megaprodução de US$ 120 milhões deve ser umoutro desafio para DiCaprio e o diretor: a história doconquistador macedônio inclui batalhas gigantescas, para a qualo rei Mohammed VI, do Marrocos, já teria concordado emdisponibilizar cinco mil soldados de seu exército para servir defigurantes.Depois da saga, Leo vai ser dirigido por Robert DeNiro em TheGood Shepherd, baseado na história real de James Wilson, umestudante da universidade de Yale que foi convocado para ser umdos fundadores da CIA. DeNiro deve também trabalhar como ator nafita e servir de produtor.Por fim, em 2004, Lasse Hallström, que dirigiu tambémChocolate e chegou a ser cogitadopara assumir Catch Me If You Can, vai trabalhar com DiCaprioem Bombshell. O filme conta a história do cientistaamericano Ted Hall, que, nos anos 40 teria revelado à UniãoSoviética suas descobertas sobre a divisão do átomo, natentativa de evitar ameaças nucleares ao mundo. A trama ébaseada no livro Bombshell: The Secret Story of America´sUnknown Atomic Spy Conspiracies, de Joseph Albright. Antes decomeçar o filme, Hallström tem de finalizar dois outros projetos: Casanova e Unfinished Life.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.