Jim Watson/EFE/EPA
Jim Watson/EFE/EPA

'Devolvam a vida' a Johnny Depp, pede advogada do ator ao júri

'As provas mostradas neste tribunal demostraram que a senhorita Heard é a agressora', argumentou a defesa do astro no processo contra Amber Heard

Chris Lefkow, AFP

27 de maio de 2022 | 16h32

A advogada de Johnny Depp apelou nesta sexta-feira, 27, ao júri para declarar sua ex-esposa Amber Heard culpada por difamação e a devolverem-lhe a vida.

"O que está em jogo neste julgamento é a reputação de um homem", disse Camille Vasquez, advogada do astro de Piratas do Caribe, nas alegações finais no tribunal de Fairfax, Virgínia. 

"Pedimos que devolvam a vida ao senhor Depp, que digam ao mundo que o senhor Depp não é o agressor que a senhorita Heard disse e que a façam pagar por suas mentiras", disse Vasquez. 

"As provas mostradas neste tribunal demostraram que a senhorita Heard é a agressora", afirmou. "Foi violenta, abusiva e cruel".

Os advogados das duas partes apresentam suas alegações finais após seis semanas de acusações mútuas de violência doméstica entre o ex-casal. 

A juíza Penney Azcarate entregará o caso ao júri de sete pessoas na tarde desta sexta-feira. Os jurados estarão livre no final de semana e na segunda-feira, um feriado, e retomarão as deliberações na terça-feira.

Depp, de 58 anos, processou Heard por um artigo de opinião que a atriz publicou no jornal The Washington Post em dezembro de 2018, no qual ela se descreve como uma "figura pública que representa o abuso doméstico".

Apesar de a atriz, estrela de Aquaman, não ter mencionado o nome do ex-marido, Depp, três vezes indicado ao Oscar, a processou por insinuar que ele era um agressor e pediu 50 milhões de dólares de indenização.

Heard, de 36 anos, apresentou uma contra-acusação, pedindo 100 milhões de dólares, alegando ter sofrido "violência física e abuso desenfreados".

Dezenas de testemunhas participaram do julgamento, entre eles, guarda-costas, executivos de Hollywood, agentes, especialistas da indústria do entretenimento, psiquiatras, médicos, amigos e familiares.

"Monstro" 

Depp e Heard estiveram amplamente expostos por vários dias durante o julgamento, transmitido pela televisão, que atraiu centenas de fãs, principalmente do ator. 

Os jurados ouviram gravações de áudio e vídeos das acaloradas discussões do casal, além de fotos das lesões que Heard afirma ter sofrido durante o casamento.

Especialistas em saúde testemunharam por várias horas sobre um ferimento no dedo, que Depp sofreu durante a rodagem de um dos filmes da série Piratas del Caribe na Austrália, em março de 2015.

Depp afirmou que a ponta de seu dedo médio da mão direita foi decepada quando Heard lhe atirou uma garrafa de vodca. Heard disse que não sabia como ocorreu a lesão.

Ambos concordaram que Depp chegou a escrever mensagens nas paredes, nos abajures e espelhos com um dedo ensanguentado. 

Heard afirmou que Depp se tornou um "monstro" fisicamente e sexualmente abusivo quando usava álcool e drogas excessivamente, e que resistiu aos repetidos esforços dela para conter seu uso. 

De acordo com a atriz, Depp prometeu sua "humilhação mundial" se ela o deixasse. Heard foi alvo de uma extensa campanha de mídia social sob o lema #JusticeForJohnnyDepp.

Depp declarou que foi "brutal" escutar as "hediondas" e "extravagantes" acusações de abuso doméstico de sua ex-esposa.

"Nenhum ser humano é perfeito, claro que não, nenhum de nós é, mas nunca cometi agressão sexual nem abuso físico em minha vida", disse.

Carreiras "afetadas" 

Heard e Depp ficaram casados de 2015 a 2017. Em maio de 2016, a atriz obteve medidas protetivas contra seu então marido, alegando violência doméstica.

O ator apresentou uma ação por difamação em Londres contra o jornal The Sun por chamá-lo de "espancador de esposas", mas perdeu o caso em novembro de 2020.

Ambos alegam danos em suas carreiras em Hollywood.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
O que está em jogo neste julgamento é a reputação de um homem
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Camille Vasquez, advogada de Johnny Depp

A equipe legal de Heard apresentou um especialista da indústria de entretenimento que estimou que a atriz perdeu contratos e promoções em cinema e televisão no valor de entre 45 e 50 milhões de dólares.

Um especialista do mesmo setor, contratado pelos advogados de Depp, disse que o ator perdeu milhões devido às acusações de abuso, incluindo um pagamento de 22,5 milhões de dólares pelo sexto filme da série Piratas.

 

Tudo o que sabemos sobre:
cinemaJohnny DeppAmber Heard

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.