Depois de Oscar e filho, Rachel Weisz está de volta aos cinemas

Apenas 22 meses depois de dar à luzseu primeiro filho, a premiada com o Oscar Rachel Weisz está devolta ao trabalho, fazendo malabarismos para coordenar oscuidados com o filho e os papéis no cinema que abrangem desdeuma sedutora alcoolizada até uma filósofa da antiguidade. A beldade britânica de 37 anos encerrou recentemente seutrabalho na adaptação do best-seller "The Lovely Bones",dirigida por Peter Jackson ("O Senhor dos Anéis"). E está sendovista nos cinemas em "Um Beijo Roubado". Ainda este ano o público poderá vê-la contracenando comMark Ruffalo e outro ator premiado com o Oscar, Adrien Brody,na comédia "The Brothers Bloom". Weisz voltou a atuar em 2006, semanas depois do nascimentode seu filho, Henry Chance, cujo pai é o cineasta DarrenAronofsky. O resultado foi um papel coadjuvante em "Um Beijo Roubado",que traz a cantora Norah Jones em sua estréia como atriz, nopapel de uma mulher de coração partido que parte numa jornadade autodescoberta. O filme estréia no Brasil nesta sexta-feira. Weisz faz uma personagem que Jones encontra em seu caminho-- a sedutora e alcoolizada ex-mulher de um policialalcoólatra. O filme é o primeiro falado em inglês do cineasta de HongKong Wong Kar Wai -- um dos favoritos de Rachel Weisz -- eproporcionou à atriz uma oportunidade ideal para voltar aotrabalho aos poucos, após uma licença-maternidade que duroupouco. "Foi perfeito, porque tinham se passado dois meses e meiodesde o nascimento de meu filho", disse Weisz em entrevistatelefônica concedida desde Malta, onde está filmando o épicohistórico "Agora". "Foram cinco ou seis dias em Memphis (onde foram rodadassuas cenas em 'Beijo Roubado'), trabalhando com um de meusmaiores heróis." Weisz disse que leva seu filho às filmagens, mas que édifícil adaptar-se às exigências dos diretores e das trocas defraldas. "Você dá um jeito e fica exausta", disse ele. "Passei afazer parte dos milhões de mães que trabalham, e sinto muitorespeito por elas, porque é preciso fazer muitos malabarismos." "Um Beijo Roubado" é um dos vários trabalhos oferecidos aWeisz desde que ela recebeu o Oscar de melhor atriz coadjuvantepelo papel de ativista social em "O Jardineiro Fiel" (2005), deFernando Meirelles. Em "Agora", ela representa a astróloga e filósofa Hypatiade Alexandria, que luta para salvar a sabedoria do mundo antigoem meio à ascensão do cristianismo, por volta do ano 300 d.C. Em "The Lovely Bones", ela é uma mãe devastada peloassassinato de sua filha pequena.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.