"Demolidor", o herói angustiado, chega às telas

Ele não é mau sujeito, embora tenha de dizer isso em voz alta a si mesmo para convencer-se. Ele é religioso, embora fantasie-se de demônio para andar pela cidade à noite. E ele enxerga mais do que todos vocês, embora seja cego. Chamam-no de O Homem sem Medo. Primeiro super-herói da indústria dos quadrinhos com deficiência, o vigilante Demolidor (Ben Affleck) tem tudo para ser o blockbuster deste finzinho de verão, numa versão à altura de O Homem-Aranha, mais recente sucesso vindo dos comics.Há uma avalanche de filmes saídos dos comics a caminho: Hulk, de Ang Lee; Batman Ano Um, de Darren Aronofsky; e A Liga dos Cavalheiros Extraordinários, de Stephen Norrington. O Demolidor tem um retrospecto de respeito. Foi o primeiro a radicalizar uma tendência anti-Superman. Em vez de um herói straight, todo-poderoso, inequivocadamente do lado da Lei, da Ordem e da Justiça, o Demolidor vive numa angustiante ambigüidade moral. Não sabe se está do lado certo, não sabe se é diferente dos homens que caça à noite e tampouco sabe se está com a lei ? embora seja advogado.Personagem extraordinário das HQs, cujas possibilidades só foram exploradas plenamente pelo cartunista americano Frank Miller no início dos anos 1980, o herói cego chega às telas levado pelo mão do diretor Mark Steven Johnson, que radicaliza seu "império dos sentidos" particular ? até o ponto da sublimação. É tocante a cena na qual ele consegue "ver", sob a chuva, a imagem da mulher amada, Elektra Natchios (Jennifer Garner), revelada pela combinação de suas sensibilidades.Quando não está fantasiado, o Demolidor é Matthew Murdock, um defensor público com deficiência visual que vive no problemático bairro Cozinha do Inferno, em Nova York, e se balança de noite no parapeito dos prédios. Como ele consegue? Tem os sentidos superdesenvolvidos, por conta de um acidente com produtos químicos que sofreu na infância.Filho de um boxeador decadente, Jack Murdock (David Keith), assassinado pelo chefão Rei do Crime (Michael Clarke Duncan, um ator negro para representar um criminoso originalmente branquela, o Sr. Fisk), Demolidor busca vingança e redenção. Sua última visão do mundo é uma visão de criança traída, obcecada pela figura paterna, como no drama grego. Elektra, sua namorada, é igualmente obcecada pelo pai, aí já numa referência direta a Sófocles.A tragédia do Demolidor é que ele ouve toda a barbárie do mundo mesmo que não queira. Seus supersentidos fazem com que tudo seja amplificado ? o pior cego é aquele que vê o que não quer. Quando encontra alguém que o acalma a ponto de diminuir sua responsabilidade, ela é assassinada ? Elektra é executada pelo assassino psicopata Mercenário (Colin Farrell). Só um aviso: há algumas cenas bárbaras de assassinato nesse filme, o que o torna pouco recomendável para crianças pequenas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.