Universal Pictures
Universal Pictures

De 'Downton Abbey' a 'Zumbilândia': as estreias da semana com crítica do 'Estado'

Futebol, família real, crítica social e terror são os temas dos filmes que estreiam nos cinemas nesta semana

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2019 | 15h21

Futebol, família real, crítica social e terror são os temas dos filmes que estreiam nos cinemas nesta semana. Para quem gosta de histórias que envolvam esportes, tem  o documentário que retrata a carreira do jogador Alex de Souza e, ainda, a história de uma garota festeira que sofre uma transformação radical ao se preparar para participar da maratona esportiva de Nova York. 

A visita da família real vai agitar o palácio de Lorde Grantham, em Downton Abbey. Em contrapartida,  o cinema francês mergulha na luta de classes com humor e muita crítica social. E para os fãs de terror, duas opções assustadoras nas telonas: o trio autodenominado 'rejeitados do Diabo' e a volta do quarteto caçador de zumbis. Confira trailers e crítica:

 

Alex Câmera 10

Dir. de Cauê Serur Pereira

 


Documentário que retrata a carreira do jogador Alex de Souza. Considerado um dos grandes canhotos da história do futebol, ele se destacou em seleções nacionais e internacionais, mas retornou ao Brasil, e ao Coritiba, clube que o revelou. O filme mostra sua passagem, onde virou ídolo, no Fenerbahçe.

 

Downton Abbey

Dir. de Michael Erngler, com Maggie Smith, Michelle Dockery, Hugh Bonneville, Laura Carmichael, Elizabeth McGovern, Penelope Wilton

 


A visita da família real ao palácio de Lorde Grantham provoca um pandemônio que atinge desde os representantes do andar de cima até a criadagem. O filme adaptado da série inglesa que fez sucesso internacional por seis temporadas repercute na tela grande, graças ao excepcional elenco - à frente Dame Maggie Smith como Violet, a mãe do aristocrata - e ao roteiro de Julian Fellowes. Em 2001, e bebendo na fonte do clássico A Regra do Jogo, de Jean Renoir - filtrado por um toque de mistério à Agatha Christie -, ele recebeu o Oscar de roteiro original por Assassinato em Gosford Park, de Robert Altman, que já abordava as relações entre patrões e empregados, nobreus e plebeus, num castelo do campo.

 

Luta de Classses

Dir. de Michel Leclerc, com Leila Bekhti, Edouard Baer, Ramzy Bedia, Baya Kasmi

 

O cinema francês volta ao tema da luta de classes que já está presente no Stephane Brizé ainda em cartaz, Em Guerra. Agora trata-se da luta de um casal para matricular o filho na escola particular. Corentin é o único de sua classse e sofre discriminação. É o único o quê? Humor, crítica social. Na França, o filme arrebentou e estimulou o debate sobre diferenças. A carapuça pode servir para o Brasil atual.

 

A Maratona de Brittany

Dir. de Paul Downs Colaizzo, com Jillian Bell, JenniferDundas, Patch Darragh

 


A vida de uma garota festeira sofre radical transformação quando ela se prepara para participar da maratona esportiva de Nova York. O filme integrou a programação da Mostra, tendo sido apresentado nos primeiros dias do evento.

 

Os Três Infernais

Dir. de Rob Zombie, com Bill Moseley, Richard Brake, Sheri Moon Zombie

 


Homem foge da cadeia e se liga a estranho para libertar a irmã, que também está presa. Autodenominando-se 'rejeitados do Diabo', o trio foge para o México, provocando um banho de sangue pelo caminho. Rob Zombie én o pseudônimo de Robert Baretleh Cummings, que se iniciou como músico, na banda de punk rock White Zombie. Progressivamente, evoluiu para uma carreira musical solo e, depois, tornou-se diretor de terror (Halloween 2, The Horror Zombie Picture Show). Seus filmes são, em geral, horríveis, mas viraram objetos de culto.

 

Zumbilândia - Atire Duas Vezes

Dir. De Ruben Fleischer, com Emma Stone, Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Abigail Breslin, Luke Wilson, Rosario Dawson, Zoey Deutch, Bill Murray

 


Dez anos após o sucesso do primeiro filme, o quarteto caçador de zumbis está de volta, e agora numas jornada através da 'América', da Casa Branca até a mansão do rei Elvis Presley em Graceland. O humor paródico do diretor Fleischer, que também fez Venom, subverte cânones do terror e o filme proporciona grande diversão. É lançamento 'médio' - entra em cerca de 400 salas - e fornece a combinação perfeita entre filme + pipoca + refrigerante. Entre o 1 e o 2, Emma Stone venceu o Oscar - por La La Land/Cantando Estações -, mas segue palhaça como no anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.