Susie Allnutt/Sony via AP
Susie Allnutt/Sony via AP

Daniel Craig diz que seu James Bond é menos sexista e misógino do que os anteriores

Ator estrela '007 Contra Spectre', que estreia no Brasil em novembro de 2015; veja o trailer

O Estado de S. Paulo

01 de setembro de 2015 | 11h23

Em uma longa entrevista à revista britânica Esquire, o ator Daniel Craig disse acreditar que a sua encarnação de James Bond não é "tão sexista e misógina" quanto as anteriores, mas que o 007 ainda tem um longo caminho para ser considerado um homem moderno.

"Ele é solitário para c*", disse Craig, "há uma tristeza muito grande. Ele está dormindo com todas essas mulheres lindas mas quando elas vão embora é triste. E quanto mais velho um homem fica é pior. Pode ser uma boa fantasia mas a realidade, depois de alguns meses...".

Recentemente, o ator Pierce Brosnan, antecessor de Craig no papel de Bond, disse que havia chegado a hora de um 007 negro ou gay, embora duvidasse que a produtora da franquia, Barbara Broccoli, concordasse com a ideia.

Ao falar sobre sua quarta aparição como Bond em 007 Contra Spectre, Daniel Craig disse que há uma pressão após o sucesso de Skyfall, que em 2012 se tornou o filme britânico mais bem sucedido da história. "Para onde a gente a vai agora? Como você processa isso?", afirmou, garantindo que as expectativas não prejudicaram o trabalho.

Faz três anos que Daniel Craig não estrela nenhum filme - o último foi justamente Operação Skyfall, de 2012.

007 Contra Spectre chega aos cinemas brasileiros no dia 5 de novembro de 2015. Veja o trailer:


Tudo o que sabemos sobre:
Daniel CraigJames BondCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.