Dan Brown recebe nova acusação de plágio

O escritor americano Dan Brown foi acusado novamente de plágio por O Código Da Vinci, dessa vez pelo norte-americano Lewis Perdue, autor que o acusa de ter copiado idéias de seu romance Daughter of God.Segundo publica a revista Vanity Fair em sua última edição, Perdue não descarta mover ações legais pelo que considera uma violação da propriedade intelectual de sua obra.A obra Daughter of God é baseada em um suposto messias de sexo feminino, cuja existência o Vaticano pretende ocultar.O romance de Perdue foi publicado nos Estados Unidos três anos antes do lançamento do livro de Brown - o maior best-seller dos últimos anos - em 2003. A obra sustenta que Jesus Cristo e Maria Madalena tiveram um caso amoroso e que a Opus Dei assassina os descendentes dessa relação.Não é a primeira vez que Dan Brown é acusado de plágio por O Código Da Vinci. A última delas foi resolvida em abril passado, quando um tribunal londrino decidiu judicialmente a favor de Brown no processo movido por Michael Baigent e Richard Leigh, que em 1982 tinham publicado O Sangue de Cristo e o Santo Graal.Apesar de toda a polêmica, o best-seller de Brown ganhou versão cinematográfica - um sucesso mundial de bilheteria. O Código Da Vinci, superprodução dirigida por Ron Howard e estrelada por Tom Hanks e Audrey Tautou, abriu o 59.º Festival de Cinema de Cannes, em 17 de maio, e estreou mundialmente dois dias depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.