Curta brasileiro é premiado na Espanha

O filme nacional Rota de Colisão, do diretor Roberval Duarte, conquistou nesta terça-feira o Prêmio Ibero-americano de Curta-metragens do Festival de Cinema de Huesca, informou o portavoz do Júri, o crítico venezuelano Sergio Dahbar. A obra de Duarte recebeu o "Danzante de Oro" e outros 750.000 pesos espanhóis (R$ 7.750) durante a premiação, que é uma das seções oficiais do Festival de Cinema de Huesca.Graças ao seu prêmio, a obra brasileira acabou por ser automaticamente selecionada para participar também no Concurso Internacional de Huesca, outra seção oficial do festival, cujas premiações serão reveladas no próximo sábado, numa projeção reservada. O filme de Duarte jã conquistou o prêmio de melhor fotografia no Festival de Brasília, melhor direção de curta-metragem no 2.º Festival de Cinema Independente de Buenos Aires, e também o Prêmio Aquisição da TV Cultura, além de ter sido selecionado para participar da mostra Quinzena de realizadores, em Cannes. "A realização do jovem cineasta brasileiro mostra a realidade social de seu país do ponto de vista de um garoto imerso no submundo de uma grande urbe", destacou o venezuelano Dahbar ao anunciar o prêmio. O garoto, após ganhar um torneio de bola de gude, percorre caminhos pelo centro do Rio de Janeiro e encontra um ladrão com um saco cheio de pedras preciosas e um operário - seus destinos acabem por se cruzar num trágico final.Dahbar destacou os "valores éticos e cinematográficos" do curta brasileiro, que não possui diálogo algum, e conta somente com um acompanhamento musical e de uma fotografia em preto e branco bastante contrastante, como pilastras de expressão plástica.O júri premiou nesta terça outros quatro filmes ibero-americanos: - Prêmio Cacho Pallero, concedido pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional (AECI), à produção espanhola El pan de cada día, de Ane Muñoz Mitxelena.- Prêmio da Sociedade Geral de Autores e Editores ao Melhor Roteiro, para o curta-metragem português O ralo, de Tiago Guedes e Frederico Serra.- Troféu Jinete Ibérico, ao curta-metragem espanhol A dar ba kar, de Koldo Almandoz.- Prêmio Casa da América, à produção peruana Parelisa. Essas quatro produções ibero-americanas participarão também, junto ao curta brasileiro, no Certamen Internacional de Curta-metragens do Festival de Huesca.O júri também anunciou três "menções especiais" no última dia do Concurso Iberoamericano: primeiro ao curta português Zero, de Fabian Fattore, por "sua originalidade experimentação", depois à produção mexicana Los maravillosos olores de la vida, de Jaime Ruiz Ibánez, pela "interesante história contada", e por último à também mexicana El milagro, de Ernesto Contreras, por ?uma direção sensível materializada na construção dos personagens".O festival se encerrará neste sábado, com a exibição do filme americano Judas Kiss, de Sebastián Gutiérrez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.