Matt Winkelmeyer/Getty Images/AFP
Matt Winkelmeyer/Getty Images/AFP

Cuarón leva 4 troféus no Critics’ Choice e provoca Trump

Diretor de ‘Roma’ diz que 'esse bando de mexicanos é tão ruim quanto às vezes são pintados', em referência ao discurso do presidente americano sobre imigração

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2019 | 19h47

LOS ANGELES - Vencedor do Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, Roma conquistou neste domingo, 13, quatro prêmios na 24.ª edição do Critics’ Choice, incluindo os de melhor filme e diretor para o mexicano Alfonso Cuarón

 A produção também conseguiu os prêmios de melhor fotografia e de melhor filme estrangeiro. Na categoria melhor filme, a lista de candidatos tinha filmes como A Favorita, Pantera Negra e Infiltrado na Klan. “Esse bando de mexicanos é tão ruim quanto às vezes são pintados”, declarou o cineasta, em uma clara referência ao discurso do presidente americano Donald Trump sobre imigração.

Já nas categorias de interpretação, Christian Bale levou o prêmio de melhor ator (Vice) enquanto Lady Gaga (Nasce Uma Estrela) e Glenn Close (A Esposa) compartilharam a estatueta de melhor atriz, em um empate. Lady Gaga também triunfou na categoria de melhor canção, pela música Shallow, e chorou em seu discurso. “Nunca vou esquecer de cantá-la para o Bradley (Cooper, diretor) para ver seu rosto se iluminar. Essa música é uma conversa entre homens e mulheres, fazendo perguntas uns aos outros sobre a vida e sobre a superficialidade da era moderna”, afirmou ela.

Glenn Close falou sobre a competitividade no mundo feminino, que costuma prejudicar as próprias mulheres, e celebrou o empate. “Acho que posso falar por todas as mulheres desse lugar. Nós celebramos umas às outras”, disse a atriz.

Entre os blockbusters, Pantera Negra ganhou prêmios por melhor figurino e efeitos visuais, enquanto Missão Impossível – Efeito Fallout foi o eleito entre os filmes de ação. Um Lugar Silencioso ganhou a estatueta de melhor filme de terror. 

Além disso, Mahershala Ali (Green Book – O Guia) e Regina King (Se a Rua Beale Falasse) saíram vitoriosos como atores coadjuvantes. A Favorita, com Olivia Colman, Rachel Weisz e Emma Stone, obteve o reconhecimento como melhor elenco. 

Por sua vez, a organização de críticos Broadcast Filme Critics Association (BFCA), criadora desses prêmios, entregou a estatueta de melhor roteiro a Paul Schrader (No Coração da Escuridão) e a de melhor roteiro adaptado a Barry Jenkins (Se a Rua Beale Falasse), enquanto a estrela de Oitava Série, Elsie Fisher, de 15 anos, foi coroada com o troféu de melhor ator ou atriz jovem. 

A BFCA é a organização americana com maior número de críticos, cerca de 300 provenientes de veículos de comunicação de TV, rádio e internet.

Reclamação. O Screen Actors Guild (SAG) pediu na segunda, 14, à Academia de cinema que tente evitar que as estrelas apareçam em cerimônias de premiação antes do Oscar. Em uma declaração excepcionalmente crítica, o sindicato dos atores afirmou ter recebido vários relatos de que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas está pressionando os atores a aparecerem apenas no Oscar no próximo mês. Vários prêmios são concedidos antes disso, incluindo os próprios prêmios do sindicato, o SAG Awards, em 27 de janeiro.

“Essa intimidação egoísta aos membros do SAG visa a limitar as oportunidades de serem vistos e honrar o trabalho de seus colegas durante toda a temporada. Os atores devem ser livres para aceitar qualquer oferta para participar das comemorações da indústria”, anunciou o sindicato em comunicado. “A tentativa da Academia de impedir que nossos membros apareçam em sua própria cerimônia de premiação é totalmente ultrajante e inaceitável. Nós telefonamos para a Academia para deixar claro que consideramos essa ação inapropriada.” 

Mensagens deixadas na segunda para representantes da Academia não foram, porém, respondidas. A briga aberta com o SAG é apenas a mais recente dor de cabeça para a Academia, que quer renovar a cerimônia do Oscar este ano. Há algumas semanas, por exemplo, foi descartado o plano de estabelecer uma categoria de melhor filme popular depois de enfrentar uma resposta negativa. / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

OS VENCEDORES

CINEMA

Melhor filme: ‘Roma’

Melhor ator: Christian Bale, ‘Vice’

Melhor atriz: Glenn Close, ‘Esposa’, e Lady Gaga, ‘Nasce uma Estrela’

Melhor coadjuvante:

Mahershala Ali, ‘Green  

Book – O Guia’

Melhor atriz coadjuvante:

Regina King, ‘Se a Rua Beale Falasse’

Melhor revelação jovem:

Elsie Fisher, ‘Eighth Grade’

Melhor elenco: ‘A Favorita’

Melhor diretor: Alfonso  

Cuarón, ‘Roma’

Melhor filme de animação:

‘O Homem-Aranha no  

Aranhaverso’

Melhor ator/comédia

Christian Bale, ‘Vice’

Melhor atriz/comédia:

Olivia Colman, ‘A Favorita’

Melhor filme estrangeiro:

‘Roma’

TELEVISÃO

Melhor série dramática:

‘The Americans’

Melhor ator em série 

dramática: Matthew Rhys,  

‘The Americans’

Melhor atriz em série 

dramática: Sandra Oh,  

‘Killing Eve’

Melhor série de comédia:

‘The Marvelous Mrs. Maisel’

Melhor ator em série de 

comédia: Bill Hader, ‘Barry’

Melhor atriz em série de 

comédia: Rachel Brosnahan, ‘The Marvelous Mrs. Maisel’

Melhor minissérie: ‘The  

Assassination of Gianni Versace: American Crime Story’

Melhor série animada:

‘BoJack Horseman’

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.