Cronenberg adapta 'A Mosca' para Ópera

Por Rebecca Leffler PARIS (Hollywood Reporter) - O diretor canadense DavidCronenberg foi picado pelo inseto da ópera. Literalmente. Jáestão acontecendo os ensaios para a adaptação de "A Mosca", de1987, para o teatro Chatelet, em Paris, e para a ópera de LosAngeles. Os ensaios estão acontecendo no próprio teatro, que vai tercinco apresentações de quarta-feira até 13 de julho. A adaptação do filme no qual um cientista se transforma emum híbrido de homem e mosca gigante será conduzida pelo tenorPlacido Domingo, com música composta por Howard Shore, quetambém escreveu as partituras para o filme original. O roteiro é de David Henry Hwang, baseado na novela dofrancês George Langelaan. "Estamos nos ramificando internacionalmente. É uma históriafrancesa que foi a Hollywood e agora volta para casa", disse odiretor do teatro Chatelet, Jean-Luc Choplin. "Acho que a produção vai agradar tanto os verdadeiros fãsde ópera quanto as platéias mais jovens", disse Choplin."Estamos atravessando a fronteira entre o cinema e a ópera. Émais do que apenas uma mudança de roupagem", completou. Uma mistura de vozes do mundo inteiro será acompanhada pelaorquestra filarmônica da Radio France. "A Mosca" vai ter aindamúsica contemporânea feita especificamente para a ópera. "É uma nova ventura artística. Precisamos modernizar. Temosde empurrar a ópera para novas fronteiras", disse Choplin,acrescentando que prevê o surgimento de mais projetos quecombinem cinema e música, ópera e teatro. Na quinta-feira, a sexta edição do festival Paris cinema,que dá descontos por 12 dias a quem vai ao cinema, vai fazeruma homenagem a Cronenberg. O diretor vai apresentar sua versão cinematográfica de "AMosca", seguida da exibição do filme original de Kurt Neumann,de 1958, com o mesmo título. Versões restauradas dos doisfilmes serão lançadas nos cinemas franceses pela SplendorFilmes. A ópera vai passar por Los Angeles em setembro.

REUTERS

08 de junho de 2030 | 12h19

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEMOSCAOPERA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.