Críticos de NY elegem filmes de 2002

Está aberta a temporada de premiações nocinema. A primeira associação de críticos a anunciar sua listade melhores de 2002 foi o National Board of Review. São prêmios que funcionam como uma espécie de prévia do que se verá na cerimônia do Oscar. Para os críticos de Nova York, o melhor filme do ano foi The Hours, que estréia nos Estados Unidos apenas no dia 27. Em seguida, vieram Chicago, Gangs de Nova York, The Quiet American e Adaptation. A produção de Stephen Daldry (Billy Elliott), uma homenagem à escritora Virginia Woolf, é estrelada por Nicole Kidman (no papel da autora), Meryl Streep e Julianne Moore.The Hours é baseado no livro homônimo de Michael Cunninghame teve adaptação de David Hare. A trama é sobre duas mulheresque têm suas vidas profundamente afetadas pelo trabalho deWoolf: uma é a dona de casa Laura Brown (Moore), do fim dos anos40, que planeja uma festa de aniversário para o marido; a outraé Clarissa Vaughn (Streep), dos tempos atuais, que dá uma festapara um amigo que está com aids. A terceira história é sobre avida da própria escritora.O brasileiro Cidade de Deus ficou em quinto lugar na preferência dos críticos. O prêmio de melhor filme estrangeiro ficou com Fale com Ela, do espanhol Pedro Almodóvar. Este não concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro: a produção indicada pela Espanha foi Los Lunes al Sol. Em segundo, E sua Mãe Também, Oito Mulheres, Cidade de Deus e O Crime do Padre Amaro.Para se ter uma idéia do quanto a premiação dos críticos de NY antecipa o Oscar, o ano passado eles elegeram Halle Berry como melhor atriz por Monster´s Ball e de fato ela ganhou o Oscar da categoria. Para os críticos Moulin Rouge foi o melhor filme do ano passado, mas o Oscar foi para Uma Mente Brilhante.O prêmio de melhor atriz deste ano ficou com Juliane Moore, por seu papel de umadona-de-casa cheia de problemas familiares em Far FromHeaven, de Todd Haynes. A surpresa maior da premiação foi acategoria de melhor ator, que foi vencida por Campbell Scott.Ele faz o papel de um mulherengo cínico na comédia independenteRoger Dodger.Chris Cooper ficou com o prêmio de melhor ator coadjuvante porAdaptation, que estréia nos Estados Unidos nestasexta-feira. O filme de Spike Jonze é estrelado por NicolasCage. Kathy Bates ganhou a categoria de melhor atriz coadjuvante por seu trabalho em About Schmidt, que chega aos cinemas naAmérica na semana que vem. A fita de Alexander Payne tem JackNicholson no papel principal, o de um homem de 60 anos que dáconta de que desperdiçou sua vida.Os prêmios de revelação ficaram com Derek Luke, de AntwoneFisher, e Maggie Gyllenhaal, da comédia independenteSecretary. Antwone Fisher é a estréia na direção deDenzel Washington. A história é sobre um marinheiro violento(Luke) que é obrigado a ser tratado por um psiquiatra da Marinha(papel de Washington). Este é o trabalho de estréia de Luke, que foidescoberto enquanto trabalhava na loja de souvenirs do estúdioSony Pictures. O roteiro é do próprio Fisher, que era segurançado estúdio.A categoria de melhor diretor foi vencida pelo australianoPhillip Noyce, pelo drama The Quiet American, baseado nolivro de Graham Greene sobre a Guerra do Vietnã, e a produçãohistórica Rabbit-Proof Fence, que lida com a questão dosaborígenes na Austrália.O prêmio de melhor documentário ficou com Jogando Boliche porColumbine, de Michael Moore.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.