Criança vira James Bond na tela

Depois de brincar com os vampiros (em Um Drink no Inferno), o diretor Robert Rodriguez volta-se agora para outra vertente da ação. Escolhe a espionagem e subverte os códigos das aventuras de James Bond & cia. ao fazer com que todo o arsenal de truques dos modernos espiões seja colocado a serviço de... duas crianças. É a velha história dos pais que contam fantasias aos filhos, as fantasias viram verdade (no cinema) e os filhos têm de salvar os pais, feitos prisioneiros por um vilão que usa seu programa de TV para fazer lavagem cerebral nas crianças de todo o mundo. Esse vilão patético não é o verdadeiro mau da história, mas isso você só descobre ao fim de muitos quiprocós. Em Pequenos Espiões, Rodriguez quis discutir a família na sociedade atual. Pode não representar muito, mas é seu filme mais simpático.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.