"Crash" entusiasma Festival de Deauville

O filme Crash, que fala do lado negro dos Estados Unidos - seu racismo, alienação urbana e crimes - foi ovacionado na mostra competitiva do Festival de Cinema Americano de Deauville. A reação ao filme, com Sandra Bullock, Don Cheadle, Brendan Fraser, Matt Dillon, Chris "Ludacris" Bridges e Thandie Newton no elenco, rendeu bons prognósticos ao longa-metragem, que integra a mostra competitiva do festival, celebrado na cidade normanda de Deauville, que anualmente faz o lançamento de filmes de Hollywood. Além disso, a resposta gerada na França e em outros lugares em que foi exibido claramente coloca o filme entre os possíveis concorrentes ao Oscar. O diretor, o canadense Paul Haggis, disse aos jornalistas que embora os prêmios sejam "importantes - nós gostamos deles -, a recompensa que conta é trabalhar com atores extraordinários". O filme acompanha vários personagens comuns, alguns deles policiais, enquanto solucionam ou sofrem crimes e discriminações raciais em Los Angeles, onde suas vidas cotidianas estão entrelaçadas com fatos redentores ou Sangrentos. Seu mundo inseguro e violento, repleto de compaixão e, às vezes, de um hiper-realismo deprimente, é contrabalançado por coincidências quase milagrosas. Haggis contou que a idéia do roteiro surgiu do roubo de um carro que ele sofreu em 1991 na cidade de Los Angeles, onde vive, e que o filme se desenvolveu com a formação dos personagens. "Foi muito importante para mim falar sobre os meus medos", disse ele, acrescentando que a ambientação do filme em Los Angeles foi decidida para representar a alienação que muitas pessoas sentem em cidades modernas nas quais sofrem uma crescente separação umas das outras por carros e preconceitos. "O medo se dissemina por causa da ignorância.... Em um nível profundo, celular, nós precisamos do contato com estranhos", filosofou o cineasta. Dillon, o único membro do elenco a apresentar o filme em Deauville, disse que suas próprias idéias mudaram enquanto fez laboratório para o papel de oficial da polícia de Los Angeles: um personagem que ele pensava ser abusivo, em relação a seu poder sobre os cidadãos. "Eu tinha meus próprios preconceitos e agora eu os vejo como humanos", disse o ator, radicado em Nova York. Crash foi o primeiro filme da mostra competitiva de Deauville a ser Apresentado. Outros nove filmes de produtores independentes serão exibidos, junto com outras grandes produções de Hollywood, apresentadas em seções hors-concours. A entrega dos prêmios será celebrada na noite de domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.