'Cosmópolis' leva Robert Pattison a Cannes

Robert Pattinson, o astro de "Crepúsculo", vive um cruel bilionário numa jornada autodestrutiva em "Cosmópolis", novo filme do canadense David Cronenberg, lançado na atual edição do Festival de Cannes.

ALEXANDRIA SAGE, REUTERS

25 de maio de 2012 | 10h06

Essa crítica à cobiça e ao capitalismo, inspirada em um romance homônimo de Don DeLillo, concorre no domingo à Palma de Ouro, principal prêmio do festival francês.

Para Cronenberg, o enredo de corrupção e incomunicabilidade acompanha o espírito da sua época, pois estava sendo produzido enquanto o movimento Ocupe levava protestos anticapitalistas a várias cidades dos EUA

"Não achávamos que estivéssemos fazendo... uma profecia quando começamos a rodar o filme, mas de repente foi isso", disse o cineasta a jornalistas. "Por alguma razão, nosso filme está capturando o momento. Ele se tornou um documentário em vez de um filme de ficção."

O galã Pattinson interpreta Eric Packer, menino-prodígio do mercado financeiro, obcecado com a ideia de cruzar congestionamentos e bloqueios viários em Nova York só para cortar o cabelo.

Nunca fica claro por que o protagonista, impecavelmente penteado, precisa disso. Packer, que tem uma limusine branca, aparece em todas as cenas do filme, e em muitas delas ele ocupa o assento de couro do veículo como se fosse um trono.

"Você precisa de alguém que as pessoas desejem assistir e que tenha coragem suficiente para interpretar um personagem que não é realmente simpático", disse Cronenberg. "Alguns atores não querem interpretar isso. E ele não teve medo."

Pattinson disse a jornalistas que inicialmente se intimidou, e admitiu: "Não sei ao certo do que trata o filme. Meio que passei duas semanas no meu hotel me preocupando e me confundido", contou.

Tudo o que sabemos sobre:
Festival-de-Cannes-2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.