Warner Pictures
Warner Pictures

'Coringa' e outras estreias de cinema da semana com crítica do 'Estado'

O 'Estadão' preparou uma lista comentada e com trailers dos filmes que chegam aos cinemas nesta semana; entre os destaques estão 'Coringa', o francês 'Encontros' e o brasileiro 'O Clube dos Canibais'

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

02 de outubro de 2019 | 14h41

Em Hollywood, existe a expressão – 'A feel good movie', o filme  que faz o público se sentir bem. Encontros é desse tipo. A história de um casal jovem em Paris, cada um com seus problemas, arrastando sua dor. Passam pelos mesmos lugares sem se ver, mas um dia vai dar o estalo. O click. Encontros é do mesmo diretor de O Gato Sumiu, e você sabe que, quando Céderic Klapisch acerta, o resultado é ótimo. Ele acertou, a primavera chegou. Luz!

Mas basta você prestar atenção nas estreias de cinema desta quinta, 3, e já vem chumbo grosso. A crise do mundo atual, a falta de perspectivas, o horror – ou como Arthur vira o Coringa no filme de Todd Phillips, um blockbuster sem Batman, mas com Bruce Wayne.

Está aberta a temporada do Oscar, e será difícil encontrar interpretação mais espetacular que a de Joaquin Phoenix. Ele está possuído por seu personagem, o palhaço do crime. Im-pres-si-o-nan-te.

Estão entrando em cartaz nesta quinta 17 novos filmes. 17! Um recorde. Além de Coringa e Encontros, preste atenção num brasileiro de gênero – O Clube dos Canibais. Terror à luz do dia. Midsommar. Bem bom.

 

Veja as estreias de cinema da semana

Angry Birds 2

Dir. de Thurop Von Orman

No segundo filme da série animada inspirada nos games, surge uma terceira ilha, o que leva os pássaros e seus arqui-inimigos, os Porcos, a se unirem contra a nova ameaça. Fábio Porchat. Marcelo Adnet e Dani Calabresa colocam tempero na sua dublagem.

O Clube dos Canibais

Dir. de Guto Parente, com Tavinho Teixeira, Pedro Domingues, Juliana Carvalho, Rodrigo Capristano, Ana Luiza Rios, Zé Maria

Originário do coletivo Alumbramento, Guto Parente ingressa na seara de Midsommar e realiza o verdadeiro terror à luz do dia. A elite cearense – Otávio e Gilda integram o clube do título. Comem gente, numa mistura de sexo, perversão e antropofagia, mas eis que surge Jonas, como potencial candidato a refeição da dupla. Bem feito, rico em atmosfera e sugestões, um bom exemplo de cinema de gênero brasileiro. E o filme ainda dialoga muito bem com Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, que segue em cartaz (e sendo aplaudido no final das sessões).

Coringa

Dir. de Todd Phillips, com Joaquin Phoenix, Zazie Beets, Robert De Niro, Marc Maron, Frances Conroy

Não é exatamente um blockbuster, mas um drama, e um dos mais intensos e pesados. A gênese do palhaço do crime, ou como Arthur virou o Coringa. Joaquin Phoenix está extraordinário no papel. Um ator possuído por seu personagem. Será difícil para a Academia não lhe outorgar o Oscar de melhor ator.

De Peito Aberto

Dir. de Graziela Mantoanelli

O documentário sobre aleitamento acompanha mulheres de seis diferentes meios econômicos e culturais, e ainda discute a importância da participação do homem nessa fase da vida do bebê. Numa cena que está tendo muita repercussão, um pai fica com o filho quando termina a licença-maternidade e a mulher volta ao trabalho. E agora?

Desafio para Um Campeão

Dir. de Leonardo D'Agostini, com Stefano Accorsi, Andrea Carpenzano, Massimo Popolizio, Anita Caprioli

Como no uruguaio Meu Mundial, outra fábula sobre futebol mostrando que, para vencer, não basta jogar. Jogador jovem e talentoso começa a apresentar comportamento inadequado dentro e fora do campo. O clube indica um tutor, e ambos precisam se acertar para que o atleta retome a carreira. Apresentado na recente 8 ½ Festa do Cinema Italiano, o filme beneficia-se da presença de Stefano Accorsi, o melhor e mais conhecido ator de sua geração, conforme demonstrou em O Quarto do Filho, O Último Beijo e Um Amor Quase Perfeito.

Um Dia para Susana

Dir. De Giovanna Giovanini e Rodrigo Boecker

Documentário que participou da competição de novos diretores, na Mostra do ano passado. A história real de Susana Schnarndorf, nadadora profissionasl e mãe de três filhos, que descobre estar sofrendo de uma doença rara e tem de lutar pela carreira, e pelos filhos.

Domingo

Dir. de Fellipe Barbosa e Clars Linhart, com Chay Suede, Camila Morgado, Ítala Nandi, Augusto Madeira, Martha Nowill

No réveillon de 2003, a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva reverbera numa estância decadente do Rio Grande do Sul. Múltiplos pontos de vista, patrões e empregados, histórias entrecruzadas de afeto, família e sexo. Belos papeis, para mulheres – principalmente Ítala, Camila e Martha.

Ela Disse, Ele Disse

Dir. De Claudia Castro, com Marcus Bessa, Duda Matte, Maisa Silva

Comédia teen produzida por L.C. Barreto e Paula Barreto. Léo e Rosa, Bessa e Duda, trocam de cidade, de escola. A dificuldade de se enturmar, bullying, crushes, redes sociais, o significado de se apaixonar. E ainda tem a rivalidade de Rosa com a garota mais popular da escola, Júlia – Maisa Silva. O filme é uma adaptação do livro de Thalita Rebouças, autora que se comunica bem com os jovens. Bessa, o boy, tem experiência de novelas e musicais. Duda, a girl, também veio das novelas, Carinha de Anjo. E Maisa, a badasss, é youtuber, apresentadora e atriz. Desde os 3 anos está na TV, tendo começado num quadro do programa de Raul Gil.

Encontros

Dir. de Cédric Klapisch, com François Civil, Ana Girarddot

O diretor de Chacun Cherche Son Chat nem sempre acerta, mas, quando isso ocorre, é uma maravilha. Como no argentino Medianeras, seu novo filme conta a história de um casal jovem que circula pelas redes sociais e pelos mesmos locais, sem se conhecer. Ele é depressivo, ela se isola. Fazem análise. Precisam fazer o luto para encarar o sofrimento e seguir em frente. O elenco é top, tem uma subtrama com outro gato que se perde e, para completar, cereja do bolo, tem MPB. O tipo de filme fofo, para fazer o público se sentir bem.

A Fera na Selva

Dir. de Paulo Betti, Eliane Giardini e Lauro Escorel, com Paulo, Eliane, Ademir Feliziani, Janice Vieira, Juliana Betti

Livremente adaptado de um romance de Henry James, foi peça antes de virar filme. Um homem passa pela vida esperando um acontecimento extraordinário que acha que vai ocorrer com ele. Nada acontece. Bom elenco, belas imagens. O filme já foi comparado a um óvni, porque não se assemelha a nada, no cinema brasileiro recente.

O Homem Ideal

Dir. e interpretação de Carles Alberola, com Alfred Picó, Cristina García, Rebeca Valls.

Casal que parece perfeito arranja encontro às escuras para ver se anima amigo que anda meio para baixo. O fato repercute na vida de todos. Comédia espanhola que fez sucesso no país de origem. Por que? É meio apática, e nem o elenco ajuda muito. O ator e diretor Alberola estreia no cinema após carreira consolidada no teatro.

O Homem Que Cuida

Dir. de Alejandro Andújar, com Julieta Rodriguez, Hector Anibal, Yasser Michelen

Abandonado pela mulher, que ficou grávida de outro, homem dedica-se a cuidar obsessivamente da casa de praia do patrão. Chega o filho do dono com um grupo heterogêneo, e com o qual tromba o protagonista. Conflitos de gênero, raciais – Juan, o homem que cuida, e a garota que acompanha o jovem heredeiro, são negros. Diga lá – quantosa filmes da República Dominicana você já viu na vida? Essa é sua chance, e se interessa saber, o filme ganhou elogios.

Jessica Forever

Dir. de Caroline Poggi e Jonathan Vinel, com Aomi Muyock, Sebastien Urzendowsky, Augustin Raguenet

Um grupo paramilitar formado por órfãos e liderado por uma mulher. Sucesso no IndieLisboa, a ficção científica que flerta com a estética de jogos de computador foi comparada por alguns críticos ao cinema exigente da francesa Claire Denis. Merece atenção.

As Loucuras de Rose

Dir. de Tom Harper, com Jessie Buckley, Julie Walters, Sophie Okonedo, Jamie Sives, Craig Parkinson

Wild Rose, no original – Rose selvagem. Ex-presidiária, mãe solteira, conseguirá realizar o sonho de ser estrela no festrival de música country de Nashville? Drama inglês que recebeu muitos elogios para a trilha e para a atriz que faz a protagonista, Jessie Buckley.

Onde Quer Que Você Esteja

Dir. e roteiro de Bel Bechara e Sandro Serpa, com Débora Duboc, Leonardo Medeiros

Um longa de 2003, que participou da 27.ª Mostra de São Paulo. Nos bastidores de um programa de rádio, várias histórias - homem busca a mulher, mulher cujo marido também desapareceu, a babá que sumiu, o bebê que pode ter sido sequestrado. A solidariedade entre estranhos, alguns momentos belos, emotivos.

Paulo de Tarso e a História do Cristianismo Primitivo

Dir. de André Carouço, com Alexandre Galves, Caio Blat

A história de Paulo e Estevão, tal como foi ditada pelo espírito de Emmanuel e psicografada por Chico Xavier. A obra integra os chamados episódios históricos do cristiasnismo primitivo. O fariseu perseguidor de cristãos e o primeiro mártir do cristianismo, condenado a morrer apedrejado. Feito com recursos modestos, mas interpretado com fervor, pode encontrar seu público entre os mais religiosos.

A Turma do Pererê.doc

Dir. De Ricardo Fávilla

Documentário com depoimentos de Ziraldo e Maurício de Sousa, reconstitui a experiência da primerira HQ brasileira em cores. A pauta com temas como ecologia e inclusão social fez da iniciatriva um verdadeiro marco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.