Coppola diz que falta 'paixão' a Pacino, De Niro e Nicholson

Diretor de 'Poderoso Chefão' afirma que atores mais jovens ofuscaram os três.

BBC Brasil, BBC

07 Outubro 2019 | 15h50

O cineasta americano Francis Ford Coppola criticou três dos mais famosos atores americanos: Robert De Niro, Al Pacino e Jack Nicholson. Em entrevista à revista GQ, o diretor disse que atores mais jovens estão ofuscando os três e que falta a eles paixão e convicção para interpretar. "Não sinto esse tipo de paixão para interpretar vinda destes caras", disse. "Eles têm condições para fazer isso, mas não sei mais o que eles querem." Coppola já ganhou o Oscar cinco vezes e também atuou como produtor de inúmeros sucessos do cinema. Mas o cineasta de 68 anos não tem dirigido nos últimos anos e expandiu seus negócios para o setor de vinhedos e restaurantes. Para Coppola, que dirigiu, entre outros filmes, a trilogia O Poderoso Chefão, em que De Niro e Pacino atuaram, o sucesso estragou os três atores. Coppola disse que, quando conheceu De Niro e Pacino, os dois eram "jovens e inseguros". "Agora, Pacino está muito rico, talvez porque nunca gasta nenhum dinheiro, deve apenas colocar debaixo do colchão." O cineasta alegou que Pacino sempre teve ambições em interpretar os grandes clássicos do teatro e acrescentou que o ator disse uma vez que "jamais iria para Los Angeles". "De Niro foi profundamente inspirado pela Zoetrope (o estúdio de Coppola) e criou um império, está rico e poderoso", disse. Para o diretor, De Niro tem mais probabilidade de tentar conseguir um papel do que Jack Nicholson, que teria "dinheiro, influência e garotas". "Quando o encontrei e trabalhei com ele, Nicholson era sempre meio cômico. Ele é inteligente, sempre ligado aos poderosos e chefes de estúdios", afirmou o cineasta. "Acho que ele é um pouco como (Marlon) Brando, exceto pelo fato de que Brando passou por situações difíceis." Coppola também dirigiu Brando em Apocalypse Now. Ele dirigiu ainda filmes como A Conversação, O Selvagem da Motocicleta e Drácula de Bram Stocker. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.