Continua a polêmica com filme de Mel Gibson

Um grupo de religiosos foi impedido de assistir hoje a uma projeção privada do polêmico filme de Mel Gibson A Paixão de Cristo. A exibição foi proibida pela Icon Productions, a produtora de Gibson, alegando que o filme ainda não está terminado."Neste momento preferimos esperar e projetar o filme concluído, já que só faltam algumas semanas de trabalho", disse um e-mail recebido pelos organizadores.Gibson pretende estrear o filme nos Estados Unidos no dia 25 de fevereiro, que no calendário católico é quarta-feira de cinzas. Críticos da produção afirmam que o filme dá a entender que os judeus foram os responsáveis pela morte de Cristo.O cardeal Darío Castrillón Hoyos, que assistiu a uma versão do filme em setembro, negou que este pudesse ofender os judeus ou promover o anti-semitismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.