"Conseguiu me Pegar" mostra Noruega injusta

Aos 42 anos, Pal Sletaune define-secomo um veterano do cinema da Noruega. É o diretor deConseguiu Me Pegar, que estréia amanhã, e de JunkMail, que fez sucesso na Mostra Internacional de Cinema SãoPaulo, há alguns anos. Sletaune conversa pelo telefone com areportagem. Diz que há uma forte tradição do cinema naEscandinávia, mas ela se concentra na Suécia e na Dinamarca. NaNoruega, depois dele, surgiu uma nova geração, que Sletaunedescreve como jovem e ousada. Explica que chegou ao cinema pelas vias da fotografia eda literatura. Adora a fase de escritura do roteiro, mas achaque cinema, mesmo, se faz no set, em contato com os atores, e namontagem. Não poupa elogios ao ator Robert Skaerstad, que tambémfez Junk Mail. Conseguiu Me Pegar talvez não seja tão bom quanto ooutro filme, mas é outro belo trabalho do diretor. E não deixade ser desconcertante. Começa desenvolvendo duas histórias, queviram uma só. Um sujeito meio tímido tenta manter sua lanchonetenum lugar pouco freqüentado pelo público, à espera da estação deônibus que será construída em frente (e poderá mudar sua vida).As dificuldades aumentam em casa: a mulher queixa-se do tirânicopai dele. A situação chega a um ponto insustentável para o herói que resolve matar-se. É quando a sua história intercepta aoutra, que já vem sendo contada, sobre um roqueiro canalha que éseqüestrado por um desafeto e... Sletaune esclarece que Conseguiu Me Pegar não foiconcebido como uma história clássica de conscientização ouamadurecimento, na qual o personagem é submetido a uma série deprivações para adquirir um conhecimento mais sólido da vida. Masele gosta da interpretação do repórter. O protagonista deConseguiu Me Pegar mantém a inocência, melhor seria dizer aintegridade, a despeito de tudo o que lhe acontece. O mundo àsua volta é horrível, as pessoas são egoístas, mas seu amor pelamulher resplandece no sorriso final. Sletaune mostra um mundosurpreendente para os latinos, que acham que a Escandinávia é umparaíso. Não é. Há sem-teto e todo tipo de problemas que expõemuma miséria humana e social das mais críticas. "O importante énão perder a esperança", diz o diretor.Conseguiu Me Pegar (You Really Got Me) ? Comédia.Dir.Pal Sletaune. Noruega/2001. Dur.84 min. 12 anos

Agencia Estado,

08 de agosto de 2002 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.