Confira a ficha dos longas brasileiros em Gramado

Veja a relação de filmes que estarão competindo na mostra gaúcha:Nome do Filme: Anjos do Sol Duração: 90 min Ano de Produção: 2006 Categoria: Longa-Metragem Brasileiro 35mm - Ficção Empresa Produtora: CaradeCão Produções Ltda. Diretor: Rudi Lagemann Roteirista: Rudi Lagemann Produtor Executivo: Luiz Leitão de Carvalho Atores: Antônio Calloni, Chico Diaz, Otávio Augusto Atrizes: Vera Holtz, Darlene Glória, Fernanda Carvalho, Bianca Comparato, Mary Sheyla Atores Coadjuvantes: Caco Monteiro, Ivo Fernandes, Maurício Gonçalves, Wilson Rabelo Atrizes Coadjuvantes: Gabriela Rodrigues, Kallanda Caetana Larissa Beckman, Dayanie Diegues Diretor de Fotografia: Tuca Moraes Diretor de Arte: Levi Domingos Música: Felipe Radicetti, Flu e Nervoso Montagem: Leo Alves, Felipe Lacerda e Rudi Lagermann Sinopse: Anjos do Sol conta a saga da menina Maria, de 12 anos, que no verão de 2002, é vendida pela família, no interior do nordeste brasileiro, a um recrutador de prostitutas. Depois de ser comprada em um leilão de meninas virgens, Maria é enviada para um prostíbulo localizado numa pequena cidade, vizinha a um garimpo, na floresta amazônica. Após meses sofrendo abusos com outras meninas, Maria consegue fugir e atravessa o Brasil na carona de caminhões. Ao chegar ao seu novo destino, o Rio de Janeiro, a prostituição coloca-se novamente no seu caminho e suas atitudes, frente aos novos desafios, tornam-se inesperadas esurpreendentes. Perfil Diretor: Rudi Lagemann, o Foguinho, surgiu no grupo super-oitista gaúcho que nos anos 80 realizou os filmes Deu Prá Ti, Anos 70, VerdesAnos e Me Beija. Em 1985 transferiu-se para o Rio de Janeiro onde tornou-se colaborador de Cacá Diegues, Lauro Escorel, Murilo Salles, FábioBarreto, Ruy Guerra, Tizuka Yamasaki, Carlos Manga, Daniel Filho e Walter Salles, entre outros. Dirigiu também aproximadamente 300 comerciais de publicidade tendo sido eleito Diretor do Ano pela Associação Brasileira de Propaganda. Anjos do Sol é seu primeiro longa-metragem Nome do Filme: Atos dos Homens Duração: 78 min Ano de Produção: 2006 Categoria: Longa-Metragem Brasileiro 35MM - Documentário Empresa Produtora: Paleo TV e Plateau Produções Diretor: Kiko Goifman Roteirista: Kiko Goifman Produtor Executivo: Jurandir Müller e Roberto Tibiriçá Diretor de Fotografia: Diego Gozze Montagem: Diego Gozze e Patrício Salgado Sinopse: O que seria um documentário sobre sobreviventes de vários massacres no Brasil se transformou em um raio X da violência na Baixada Fluminense. Em 31 de março de 2005, um mês antes do início das filmagens, um massacre nas cidades de Nova Iguaçu e Queimados mudaria profundamente o argumento do projeto. A realidade tão próxima fez com que o foco fosse direcionado ao cotidiano dos moradores daquela região: a profunda desigualdade social, a banalização da morte, que se transforma num modo corriqueiro de resolução de conflitos. O extermínio, os matadores e o desejo de viver dos moradores da Baixada Fluminense. Perfil Diretor: Kiko Goifman é cineasta, antropólogo e artista multimídia. Dirigiu os filmes: Morte Densa - com Jurandir Müller (2003); e 33, (2002).Além de vários curtas como Território Vermelho (2003) e Tereza (1992). É autor do livro e cd-rom Valetes em Slow-Motion. Nome do Filme: Pro Dia Nascer Feliz Duração: 88 min Ano de Produção: 2005 Categoria: Longa-Metragem Brasileiro 35mm - Documentário Empresa Produtora: Ravina Filmes e Fogo Azul Filmes Diretor: João Jardim Roteirista: João Jardim Produtor Executivo: Flávio R. Tambellini e João Jardim Diretor de Fotografia: Gustavo Hadba Diretor de Arte: - Música: Dado Villa-Lobos Montagem: João Jardim Sinopse: Pro Dia Nascer Feliz é um documentário sobre as adversas situações que o adolescente brasileiro enfrenta dentro da escola. Meninos e meninos, ricos e pobres em situações que revelam precariedade, preconceito, violência e esperança. Em três estados brasileiros, em classes sociais distintas, adolescentes falam da vida na escola, seus projetos e inquietações numa fase crucial de sua formação. Professorestambém expõem seu cotidiano profissional, ajudando a pintar um quadro complexo das desigualdades e da violência no país a partir da realidade escolar. Perfil Diretor: É o 2º longa-metragem de João Jardim, seguindo-se a Janela da Alma, que além de 11 prêmios nacionais e internacionais, levou mais de140.000 pessoas aos cinemas em 2002. João Jardim nasceu em 1964, no Rio de Janeiro. Formou-se em Jornalismo pela Faculdade da Cidade e estudou Cinema na Universidade de Nova Iorque. Participou do núcleo do diretor CarlosManga, na TV Globo, onde realizou a minissérie Engraçadinha e editou Memorial de Maria Moura e Agosto. Editou diferentes trabalhos de WalterSalles e Eduardo Escorel para a TV independente. Foi assistente de direção em longas-metragens de Murilo Salles (Faca de Dois Gumes) e Cacá Diegues(Dias Melhores Virão). Dirigiu comerciais para alguns dos principais anunciantes do Brasil. Nome do Filme: Serras da Desordem Duração: 135 min Ano de Produção: 2005 Categoria: Longa-Metragem Brasileiro 35mm - ficção/doc Empresa Produtora: Extrema Produção Artística Diretor: Andrea Tonacci Roteirista: Andrea Tonacci, Sydney Possuelo, Wellington Figueiredo Produtor Executivo: Andrea Tonacci Atores: Principal - Índios - Interpretando a si mesmos - Carapirú, Tiramukõn, Camairú, Myhatxiá Não-índios - interpretando a si mesmos - Sydney Ferreira Possuelo, Estelita Rosalita dos Santos, Wellington Gomes Figueiredo, Luiz Aires do Rego, Juracy Aires do Rego, João Chaves da Silva, Sueli Bone da Silva, Regina Elisabeth de Moraes Atrizes Coadjuvantes: Talita Rocha (jovem professora) Diretor de Fotografia: Aloysio Raulino (fotografia princial 35mm cor e pb), Alziro Barbosa (35mm pb), Fernando Coster(DV) Diretor de Arte: Armando Zidan Música: Rui Weber Montagem: Cristina Amaral Trilha sonora Original: Rui Weber Sinopse: Carapirú é um índio nômade que escapa de um ataque surpresa de fazendeiros e que durante 10 anos perambula sozinho pelas serras do Brasil central até ser capturado em Novembro de 1988 a 2000 Km de distância doseu ponto de fuga/partida. Levado para Brasília pelo sertanista Sydney Possuelo, em uma semana torna-se manchete nacional, e centro da polêmica criada por antropólogos e lingüistas quanto à sua origem e identidade. Na tentativa de identificação de sua origem reencontra um filho com quem retorna ao Maranhão mas o que lá encontra não está mais de acordo com avivência de sua liberdade nômade. Os personagens principais deste filme foram interpretados pelas mesmaspessoas que viveram os fatos narrados. Perfil Diretor: Nasceu na Itália em 1944. Em 1953 a família muda-se para São Paulo, onde reside até hoje. Dirige e fotografa curtas metragens até 1970 quando realiza o clássico Bang-Bang, citado como um dos trinta melhores filmes brasileiros de longa metragem. Foi um dos primeiros a utilizar equipamento de vídeo portátil no Brasil, e entre 1977 e 1984, realiza ampla documentação das culturas indígenas das Américas.Profissionalmente produz, dirige e fotografa documentários, filmes e institucionais. É pesquisador de linguagem audiovisual e atualmente dirige a ExtremArt, produtora e finalizadora dedicada à produção independente. Nome do Filme: Sonhos e Desejos Duração: 93min Ano de Produção: 2006 Categoria: Longa-Metragem Brasileiro 35mm - Ficção Empresa Produtora: Prod. Cinematográficas LC Barreto Ltda. Diretor: Marcelo Santiago Roteirista: Marcelo Santiago, Carolina M. de Barros, Flavia Orlando Produtor Executivo: Sara Silveira Atores: Felipe Camargo, Sérgio Marone Atrizes: Mel Lisboa Atores Coadjuvantes: Ricardo Pereira, Rômulo Braga Diretor de Fotografia: Dudo Miranda Diretor de Arte: Oswaldo Eduardo Lioni Música: Wagner Tiso e Milton Nascimento Montagem: Virginia Flores Trilha Sonora: Wagner Tiso Sinopse: Confinados em um aparelho em Belo Horizonte três militantes - uma jovem estudante, um bailarino de rosto coberto e um professor de literatura - confrontam suas opções políticas e afetivas que envolvem desejo, traição e lealdade. Perfil Diretor: Nascido em Belo Horizonte, em 27 de março de 1961. Formado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Agencia Estado,

11 de julho de 2006 | 15h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.