Robyn Beck / AFP
Robyn Beck / AFP

Compositor Lalo Schifrin e a atriz Ciceley Tyson recebem Oscar honorário

Cerimônia recordou as vítimas dos incêndios na Califórnia

AFP

20 Novembro 2018 | 11h14

Hollywood recordou as vítimas dos incêndios na Califórnia em uma cerimônia para premiar com um Oscar honorário o compositor argentino Lalo Schifrin e a atriz afro-americana Ciceley Tyson.

Schifrin é conhecido pelo tema de Missão Impossível, enquanto Tyson foi um ícone de duas gerações de atrizes negras.

Como sinal de respeito às vítimas dos incêndios que afetam a Califórnia há 10 dias - que já deixaram ao menos 77 mortos no norte do estado e três na zona de Malibu, perto de Hollywood - os organizadores pediram aos fotógrafos para não registrarem imagens das estrelas que chegavam ao Dolby Theatre para a 10° cerimônia do Governors Awards.

Em troca, puderam filmar e tirar fotografias perto do tapete vermelho.

Em seus comentários de abertura, o presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, John Bailey, prestou homenagem às vítimas do pior incêndio já registrado na Califórnia.

"Muitos milhares de nossos compatriotas estão sem casa", disse Bailey, que também se referiu aos quase 1.000 desaparecidos.

"Parte de nossa própria história também se perdeu no fogo, em Paramount Ranch", acrescentou, em alusão ao local onde se filmavam "westerns" e onde a HBO gravava Westworld, que foi destruído pelas chamas.

 

Cartas e telegramas

Schifrin, de 86 anos, compôs músicas para mais de 100 filmes, incluindo Bullitt e Perseguidor implacável, assim como o tema da série "Missão Impossível", selo musical da saga de filmes que a seguiram.

Recebeu o Oscar das mãos de Clint Eastwood, que atuou em Perseguidor implacável, após um diálogo um tanto surrealista entre ambos os octogenários.

"Você pode falar em espanhol. Colocaremos legendas", disse Eastwood.

"A música é uma linguagem universal que não precisa de legendas", respondeu Schifrin.

Perguntado sobre o sucesso imediato do tema de Missão Impossível, que compôs em poucos minutos, o músico argentino explicou que "a música para filmes é como escrever uma carta. A música para televisão é como um telegrama...".

Honrar uma "rainha"

Tyson, de 93 anos, que iniciou sua carreira como modelo antes de entrar para a atuação, foi indicada por seu papel no filme Sounder - Lágrimas de Esperança, de 1972.

Também atuou em filmes como Tomates verdes fritos e Histórias cruzadas.

"Para nós, afro-americanos, é uma rainha", disse o ator e produtor Tyler Perry.

"Teve que trabalhar 10 vezes mais para que lhe pagassem 100 vezes menos" por ser uma mulher negra, disse Perry.

Outros prêmios

Hollywood também premiou o relações públicas Marvin Levy, o primeiro a receber um Oscar honorário nessa categoria.

Levy trabalhou por muito tempo com Steven Spielberg e liderou as campanhas publicitárias de filmes como Kramer vs. Kramer, Contatos Imediatos do Terceiro Grau e A Lista de Schindler.

Os produtores Kathleen Kennedy e Frank Marshall, que são casados, receberam o prêmio Irving G. Thalberg, que recebeu seu nome em homenagem ao lendário executivo de estúdios cinematográficos.

Spielberg disse que o casal é "inseparável, seus amigos eternos".

Kennedy, encarregado dos últimos filmes de Star Wars na Disney, é a primeira mulher a receber o Talberg, que a Academia havia entregue pela última vez em 2009 a Francis Ford Coppola.

Os Oscar honorários são entregues anualmente para "honrar uma distinção extraordinária na trajetória, contribuições excepcionais às ciências e artes cinematográficas, ou por um destacado serviço à Academia".

O Governors Awards foi criado como um evento separado em 2009 para dar mais espaço aos premiados e aliviar a agenda da cerimônia principal de entrega do Oscar.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.