Como entender as escolhas da Academia

A Academia de Artes e CiênciasCinematográficas de Hollywood anunciou hoje de sua sede, emBeverly Hills, os nomes de filmes e profissionais do cinema quemelhor se destacaram em 2001. Como sempre, os 5.736 votantes nãodeixaram de surpreender. A maior das esnobações foi a nãoinclusão de Il Mio Viaggio a Italia, um vigoroso documentário dequatro horas em que Martin Scorsese fala de seu amor pelo cinemaitaliano e discute os grandes cineastas do neo-realismo que oinfluenciaram. Foi um recado explícito da Academia, que nuncapremiou aquele que vem a ser um dos maiores diretoresamericanos. Surpresas também vieram da mais atribulada categoria doOscar, a de melhor filme estrangeiro. Os filmes "AbrilDespedaçado", de Walter Salles, do Brasil, e "O Quarto doFilho", do italiano Nanni Moretti, da Itália, não conseguiramchegar como finalistas. Os dois são distribuídos nos EUA pelaMiramax, um dos estúdios com maior facilidade de conquistarindicações para o Oscar. O representante-solo da Miramax nessacategoria é o grande favorito: o filme francês "O FabulosoDestino de Amélie Poulain". Ele concorre ao Oscar com "Terrade Ninguém", de Danis Tanovic (Bósnia-Herzegovina); "Elling",de Petter Naess (Noruega); "Lagaan", de Ashutosh Gowariker(Índia) e "El Hijo de la Novia", de Juan José Campanella(Argentina). As surpresas dessa categoria foram a inclusão do musicalindiano "Lagaan", filme que nem chegou ao circuito americano(foi depositado direto nas locadoras), e a comédia "Elling",sobre um quarentão agorafóbico. O filme argentino "El Hijo dela Novia" foi um dos poucos títulos aplaudidos de pé nassessões de votação. A Argentina é o único país da América do Sula ter conquistado um Oscar: em 1986, por "A História Oficial".Apesar da milionária campanha da Miramax para "Amélie", ofilme francês não conseguiu fazer história dentro da Academia.Esperava-se melhor performance nas categorias principais."Amélie" agora fica empatado com a produção "Cyrano deBergerac", de Jean-Paul Rappeneau, que também teve cincoindicações em 1991. Na categoria principal do Oscar, a de melhor filme,ficou comprovado o que se esperava. Os indicados foram:"Assassinato em Gosford Park", comédia de Robert Altman queparodia as tramas de "quem matou" dos livros de AgathaChristie; "Entre Quatro Paredes", sobre um casal lidando com amorte do filho; "Uma Mente Brilhante", a história de ummatemático esquizofrênico; "O Senhor dos Anéis: Sociedade doAnel", filme do neozelandês Peter Jackson baseado na cultuadafantasia criada por J.R.R. Tolkien; e "Moulin Rouge - Amor emVermelho", musical sobre a famosa casa parisiense. Em 1952,outra produção sobre o Moulin Rouge, esta dirigida por JohnHuston, disputou o Oscar de melhor filme. Marketing - A briga dessa categoria será entre os doisestúdios que mais gastam em marketing de Oscar: Universal (por"Uma Mente Brilhante") e Miramax ("Entre Quatro Paredes"). AMiramax, por sinal, continua a espetacular história dentro doOscar. Desde 1993 que um ou dois filmes do estúdio têm presençana categoria máxima da premiação. Entre os diretores, a únicaesnobação foi para o australiano Baz Luhrmann, que arma umaoverdose de barroquismo em "Moulin Rouge". Ele foi subsituídopor David Lynch, um dos diretores mais premiados pelasassociações de críticos em 2001, mas que não conseguiu emplacaro sinistro e difícil "Mulholland Drive". Os outros indicadosforam: Altman, Jackson, Ron Howard ("Uma Mente Brilhante") eRidley Scott ("Falcão Negro em Perigo"). Nas quatro categorias destinadas aos atores, tambémsurpresas. Pela primeira vez na história da Academia, doisatores negros disputam uma mesma categoria: são eles Will Smith(por "Ali") e Denzel Washington ("Dia de Treinamento").Eles concorrem com Russell Crowe ("Uma Mente Brilhante"), TomWilkinson ("Entre Quatro Paredes") e uma mezzo-surpresa, SeanPenn ("Uma Lição de Amor"). Para o Oscar de melhor atriz, abelíssima Halle Berry (por "Monster´s Ball") torna-se a sextaintérprete negra a concorrer nessa categoria. Suas oponentessão: Nicole Kidman ("Moulin Rouge"), Sissy Spacek ("EntreQuatro Paredes"), Judi Dench ("Iris") e Renée Zellweger ("ODiário de Bridget Jones"). Sissy, veterana do Oscar, conquista a sexta indicação,assim como a inglesa Maggie Smith, na categoria de melhorcoadjuvante, por "Assassinato em Gosford Park".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.