Começa o mês de levar as crianças ao cinema

Às quase 700 salas do Brasil que já exibem Homem Aranha 2 desde sexta-feira, somam-se, a partir de hoje, mais 100 salas para Didi Quer Ser Criança, outras 100 para o desenho Nem Que a Vaca Tussa e o mesmo número para Cine Gibi - O Filme, com os personagens da Turma da Mônica; isso significa que mil das 1.600 salas que compõem o circuito exibidor nacional estarão voltadas para o público em férias; o número aumenta mais com a permanência em cartaz de Shrek 2 e Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Pode ser que a Disney esteja fazendo a despedida da animação convencional em duas dimensões com Nem Que a Vaca Tussa, que o estúdio está lançando nas férias de julho para o público infantil - como faz tradicionalmente todos os anos. Trata-se de um western em que os protagonistas são animais de uma fazenda ameaçada de ir a leilão por conta das dívidas de sua dona, uma velhinha solitária, dedicada aos seus bichos e à manutenção de sua propriedade. No Brasil, as vozes das personagens principais, um trio de vacas muito heterogêneo, foram dubladas por Fernanda Montenegro (Sra. Calloway), Isabela Garcia (Grace) e Claudia Rodrigues (Maggie). Na versão original em inglês, as vozes são, respectivamente, de Judi Dench, Jennifer Tilly e Roseanne Barr. Não há grandes novidades no enredo. Muitos faroestes clássicos falaram sobre a questão da conquista do oeste, de sua ocupação pelos pioneiros e da ação de especuladores violentos naquelas terras. O que talvez seja novo é o ritmo acelerado, próprio da animação, imposto a um cenário tomado por caubóis, xerifes, mocinhos e vilões. E, claro, o apelo de uma fauna doméstica em que um simpático trio bovino e um cavalo com pretensões a ser alazão se destacam sobre galinhas, pintinhos porcos e um sarcástico bode velho. Há ainda os personagens humanos, que atuam quase como coadjuvantes: a dona da fazenda Caminho do Céu, Pérola, o divertido especulador Alameda Slim, o caçador de recompensas Rico e os irmãos capangas de Slim. Nenhum deles tem o apelo de um herói como Simba, a graça de um escada como o Gênio e a sedutora ambigüidade de um vilão como Cruela Cruel. São superficiais como os acetatos em que foram desenhados pela equipe dirigida por Will Finn e John Sanford.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.