Começa o 1.º Festival de Cinema da Mulher Árabe

O primeiro "Festival de Cinema da Mulher Árabe" será inaugurado na noite desta quinta-feira, em Ramallah, Belém e Nablus, na Cisjordânia, anunciou Alia Arsaghli, diretora da associação palestina que organiza o evento. "Nós reservamos o festival unicamente para filmes dirigidos ou produzidos por mulheres árabes. Este é o primeiro festival do gênero no mundo árabe", disse ela, ao apresentar a mostra. "Mesmo quando ela é a heroína, a mulher árabe não pode se expressar em um filme. Ela não decide nada e se contenta em aplicar aquilo que lhe determina o diretor ou roteirista. Ela não é senhora da decisão a não ser que se torne ela mesma produtora ou diretora. É esta a filosofia que anima o projeto", explicou Alia Arsaghli. O festival, que deve durar uma semana, será inaugurado por um filme britânico, Yasmine, da diretora Sally Heben, que conta a história de uma mulher de origem paquistanesa residente na Grã-Bretanha, dividida entre o desejo de responder aos apelos de sua família conservadora e o desejo de ter uma vida independente, no contexto de uma sociedade aberta. Outros oito filmes produzidos ou dirigidos por mulheres palestinas e seis de cineastas de Marrocos, Argélia, Tunísia, Líbano e Egito serão apresentados durante o festival, que exibirá ainda filmes de cineastas francesas, britânicas e canadenses. "É um evento qualitativo que permite à criadora árabe sair da escuridão rumo à luz", escreveu Zahira Kamal, ministra palestina de Assuntos Femininos, no prefácio da brochura de apresentação da mostra.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2005 | 16h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.