Começa nessa semana o Festival de Huelva

O cinema ibero-americano homenageará a diva espanhola Sara Montiel e o ator argentino Federico Luppi durante o 26º Festival de Huelva, que começa na próxima sexta-feira. Com abertura do longa de estréia de Maria de Medeiros - Capitães de Abril, recente ganhador da 24ª Mostra de São Paulo -, o festival se prolongará por uma semana, e exibirá 13 títulos que buscam o Colón de Ouro, o prêmio máximo do festival, avaliado em 5 milhões de pesetas espanholas (R$ 253 mil).Maria de Medeiros integra o júri, do qual também fazem parte a atriz espanhola Rosa María Sardá, o crítico espanhol Mirito Torreiro, o diretor do Festival de Cinema Latino de Gramado Esdras Rubim, e o diretor espanhol Juan Pinzás.Também receberá homenagem Federico Luppi, um dos atores argentinos de maior renome no seu paíse também fora dele. Dia 11 de novembro, sábado, ele recebe o Prêmio Cidade de Huelva. O protagonista do clássico Patagônia Rebelde (Héctor Olivera) também participou da seleção de filmes que montam sua retrospectiva. Sara Montiel, que também revelou o carisma latino-americano para Hollywood, recebe seu troféu dia 16 de novembro.O diretor do evento Francisco López Villarejo destacou "o novo prêmio especial do júri à obra integral, que contemplará um entre todos os filmes que se apresentam na seleção oficial". Desse modo se amplia ainda mais o festival, que já premiava separadamente novos diretores, como revelação.Participam do festival filmes do Brasil, Argentina, Chile, Peru, Espanha, Venezuela, Colômbia, Portugal e México. Este último, contrariando a história do festival, leva nesta edição somente uma produção, para a competição oficial. No entanto, o cinema mexicano estará presente numa retrospectiva da filmografía azteca da primera metade dos anos 90, que contará com 11 títulos, como La Mujer de Benjamín, de Carlos Carrera, Solo Con Tu Pareja, de Alfonso Cuarón, e Cilantro y Perejil, de Rafael Monter, entre outros.Seleção Oficial do Festival de Cinema Ibero-americano de HuelvaLos Días de la Vida, de Francisco D´Intino (Argentina)Las Aventuras de Dios, de Eliseo Subiela (Argentina)Una Noche Con Sabrina Love, de Alejandro Agresti (Argentina)Villa-Lobos, Uma Vida de Paixão, de Zelito Viana (Brasil)Estorvo, de Rui Guerra (Brasil)Coronación, de Silvio Caiozzi (Chile)La Toma de la Embajada, de Ciro Durán (Colombia)Terca Vida, de Fernando Huetas (Espanha)En un Claroscuro de la Luna, de Sergio Olhovich (México)O fantasma, de João César Rodrigues (Portugal)Palavra e Utopia, de Manoel de Oliveira (Portugal)Ciudad de M, de Felipe Degregori (Perú)Oro diablo, de José Ramón Novoa (Venezuela)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.