Começa a 6.ª Conferência Internacional do Documentário

Começa hoje a 6.ª Conferência Internacional do Documentário, no Instituto Itaú Cultural. O encontro, que ocorre até quinta como parte da programação do É Tudo Verdade, discute e amplia questões que envolvem o cinema documental, como estética e sociopolítica. Cordenada pela professora Maria Dora Mourão e por Amir Labaki, diretor do festival, a conferência debate o potencial do documentário como meio para catalisar discussões que vão além do setor audiovisual, como as relações entre arte e técnica, teoria e prática, realidade e representação. "A idéia foi pesquisar o documentário como método investigativo e criativo. A discussão girará em torno do diálogo entre as artes por meio de processos criativos similares que partem de um impulso documental", explica Labaki. Hoje, a programação é aberta às 14h30, com homenagem a Jean-Claude Bernardet: O Documentário Brasileiro como Objeto, que avalia sua importância para reflexões sobre o documentário e conta com Labaki, Kiko Goifman, Eduardo Coutinho e Carlos Augusto Calil. Amanhã, às 10h30, é a vez de Pensando o Documentário. Às 14h30, o debate é O Impulso Documental nas Artes: Literatura, Fotografia e Arte Contemporânea. O encontro termina na quinta, às 10h30, com O Impulso Documental nas Artes: Videoarte, Teatro, Multimídia. 6.ª Conferência Internacional do Documentário. Itaú Cultural. Av. Paulista, 149.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.