Com "Episódio 2", Cannes promove a primeira projeção digital da Europa

Entre os dois concorrentes do primeiro dia da competição no 55.º Festival de Cannes, nesta quinta-feira, se misturaram as imagens do cinema do futuro de Guerra nas Estrelas: Episódio 2 - O Ataque dos Clones.O filme de George Lucas não se conformou em invadir simultaneamente todo o planeta: também invadiu a Sala Lumière de Cannes, onde o público pôde experimentar o futuro do cinema, com a projeção digital que um dia unirá em rede as telas do mundo. O filme nem sequer figura no catálogo do festival e só é mencionado nas numerosas revistas que são publicadas diariamente em Cannes pela novidade da projeção digital, a primeira na Europa.Sua aparição em Cannes, simultaneamente com grande parte do resto do mundo, é parte de uma grande campanha publicitária global.A projeção de Episódio 2 terminou com fortes aplausos, fazendo prever que a recepção ao redor do mundo será melhor do que a recebida por Episódio 1: A Ameaça Fantasma, há três anos, geralmente considerado frustrante.Cabe lembrar que Lucas iniciou a série pelo quarto episódio, em 1977, com Guerra nas Estrelas. Seguiram-se o quinto (O Império Contra-ataca, 1980) e o sexto (O Retorno do Jedi, 1983). O primeiro só veio 16 anos depois. A história de Episódio 2 se passa uma década mais tarde em relação ao primeiro e o elenco é, em grande parte, o mesmo. No novo filme atuam Ewan McGregor (Obi-Wan), Natalie Portman (Padme), Hayden Christensen (Anakin), Samuel L. Jackson (Mace Windu) e Christopher Lee (conde Dooku).Na entrevista coletiva que concedeu em Cannes, George Lucas fez uma firme defesa do cinema digital. "Quando concebi a série, há 30 anos, percebi que seria impossível realizá-la inteira e preferi começar pelo meio", disse ele. "A tecnologia digital me permitiu voltar atrás e realizar o filme como queria ter feito na época."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.