Clooney diz que Presidência dos EUA "não é para ele"

O ator e diretor George Clooney somou-se esta semana à lista de famosos que negam intenções de se candidatar à Presidência dos EUA. "Acreditem, você não ia me querer na política", disse ele a um jornalista em um evento na Califórnia realizado pelo governador (e também ator) Arnold Schwarzenegger em prol dos refugiados da região de Dafur, no Sudão.Clooney sempre se declarou democrata e liberal, mostra seu lado de ativista defendndo veículos de baixas emissões de poluentes e lutando pelas vítimas da guerra e contra a pobreza na África. O ator, no entanto, preferiu encarar com humor a existência de camisetas com sua fotografia que pedem que se apresente às eleições de 2008 como candidato à Presidência dos EUA. "Isso é uma idéia ruim", disse ele.A recusa de Clooney acontece dias depois da frustrada campanha de Patrick Crowe na internet para que a apresentadora de televisão Oprah Winfrey se apresente como candidata nas próximas eleições. A também atriz se disse "lisonjeada" por este pedido, embora os advogados de Oprah tenham exigido ao "fã" que tirasse a fotografia da popular apresentadora de seu site.Em 2002, um grupo de mais de 5 mil voluntários e fãs do ator John Cusack começaram, sem seu consentimento, uma campanha pela internet com a intenção de convencer o intérprete de "Alta Fidelidade" para que se lançasse como candidato à Presidência.Cusack nunca expressou qualquer intenção de materializar esta desejada carreira política, e pediu aos fãs que abortassem a campanha. Clooney, de 45 anos, ganhou um Oscar este ano por sua atuação em "Syriana", filme político sobre o Oriente Médio, na categoria melhor ator coadjuvante. Com "Boa Noite e Boa Sorte", filme que escreveu e dirigiu, concorreu nas categorias melhor direção e melhor roteiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.