Clive Owen será o próximo James Bond, diz jornal

Seu nome é Bond, James Bond, e oduplo zero sempre lhe deu licença para matar. Desde que 007irrompeu nas telas, enfrentando o satânico Doutor No, cincoatores já se revezaram no papel. Sean Connery foi o primeiro.Vieram depois George Lazenby, Roger Moore, Timothy Dalton ePierce Brosnan. Esse último estrela o novo filme da série, 007- A Morte Pode Esperar, que estréia em 22 de novembro nos EUA.Brosnan queria permanecer na pele do superagente. O problema éque ele está sendo considerado velho demais e, por isso, vem aío sexto James Bond da tela.Você talvez não tenha prestado muita atenção nele. CliveOwen interpretou o papel-título de Crupiê - A Vida É Jogo enão se pode dizer que o filme de Mike Hodges tenha sido sucessode público e crítica no País. Mas Owen, de black-tie, rondandoas mesas dos cassinos, mostrou seu potencial. É alto, bonito,viril e movimenta-se à vontade nesse universo ao qual o públicoda série está acostumado. Antes do crupiê, Bond já ensinava quea vida é jogo: 007 está sempre pronto para arriscar umtudo-ou-nada em nome de Sua Majestade.Quem cometeu a indiscrição de anunciar o novo 007 (nasegunda-feira) foi o Daily Star, de Londres. No mesmo dia,Owen foi visto passeando nas ruas da capital inglesa. Cabeloslongos escondidos por um gorro, barba por fazer: não pareciamuito adequado para o papel de um homem tão sofisticado esedutor como Bond, que dispõe de armas e mulheres com a mesmadesenvoltura com que toma seu martíni - batido, nunca agitado.Aliás, vai ser um problema: Owen detesta martíni. Graças àfantasia do cinema, que não tem gosto nem cheiro, não será deestranhar se os martínis que ele tomar, daqui para a frente,forem sucos de qualquer coisa.Além da boa estampa, ajudou na escolha uma declaração dopróprio ator: "Sinto-me bem de smoking e sou um eternoapreciador das mulheres." O resto se adquire com treinamento. ODaily Star garante que Owen já foi contratado, vencendoconcorrentes como Ralph Fiennes e o cantor Robbie Williams. Maso anúncio está sendo guardado a sete chaves para não prejudicaro lançamento de 007 - A Morte Pode Esperar, que traz, comobondgirl, ninguém menos do que a vencedora do Oscar deste ano, asexy e talentosa Halle Berry. É o 20.º filme da série oficial, oque não inclui brincadeiras como Cassino Royale nem Nuncamais Outra Vez, de Irvin Kershner, com Sean Connery e KimBasinger como Dominó. Pierce Brosnan foi um 007 melhor do queTimothy Dalton, o que não significa que tenha sido tão bomquanto Roger Moore ou o imbatível Connery. Criado pelo escritorIan Fleming, Bond é tudo aquilo que o autor não conseguiu ser,embora tenha construído as aventuras fictícias a partir de suasexperiências no serviço secreto. Foi um daqueles casos em que acriatura superou o criador. Um Frankenstein cheio de charme, queincorpora e realiza, no escurinho das salas, a necessidade defantasia do homem comum. Não admira a longevidade de Bond, queresistiu à fratura do império soviético e ao redesenho do mapageropolítico mundial. São 40 anos de ação e humor, desde DoutorNo, em 1962.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.