Div
Div

Circuito Brasileiro Inédito traz bons filmes ao Belas Artes

Longas nacionais que nunca tinham sido exibidos em salas comerciais ficam em cartaz até o dia 12 de novembro

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2014 | 10h27

Começou nesta quinta, mas o evento Circuito Brasileiro Inédito, que se estende por duas semanas no Caixa Belas Artes, em São Paulo, reabre a que talvez seja a mais antiga discussão do cinema brasileiro. Existem as leis de patrocínio e novas tecnologias que facilitam a produção de filmes. O nó górdio segue sendo a exibição. O mercado privilegia as comédias, que são os blockbusters nacionais, arrebentando nas bilheterias. Sem verba para lançamento, filmes pequenos, autorais, só ganham espaço - quando ganham - no circuito alternativo. Alguém poderá dizer que hoje existem novas plataformas, que filmes são baixados da internet e que podem virar fenômeno no YouTube, o que é verdade em termos. Mas ainda existe a mística da sala escura, do ritual de ir ao cinema.

Entre 2000 e 2011, cerca de 100 títulos que participaram do Festival do Rio e da Mostra de São Paulo - e que, em princípio, foram selecionados por suas qualidades - não conseguiram espaço no mercado e permanecem inéditos. A pesquisa realizada pela produtora Diana Iliescu e pelo curador João Juarez Guimarães norteou as realização da mostra Circuito Inédito, no Caixa Belas Artes. Vinte filmes serão exibidos até dia 12 e, além das projeções, ocorrerão também debates com alguns realizadores. A seleção é eclética e contempla filmes de diferentes gêneros e estilos. Também privilegia diretores - autores - de diferentes gerações. Veteranos como Ivan Cardoso e o falecido Alberto Salvá e novos talentos como Taciano Valério, Ricardo Pretti e Bruno Safadi. O primeiro encontro com o público ocorreu nesta quinta, 30, e, em clima de Halloween, Ivan Cardoso debateu o terrir - o terror brasileiro tende a ser subversivo por seu humor. O próximo será no domingo, 2, quando Lula Buarque de Hollanda debaterá a polêmica proposta de Destricted Br. O longa experimental sobre erotismo e pornografia reúne artistas visuais e cineastas como Tunga, Adriana Varejão e Karim Ainouz.

Os filmes desta sexta-feira, 31, são expressivos da diversidade - Onde Borges Tudo Vê, O Rio nos Pertence e Na Carne e na Alma. O Borges do título é um rato de estimação, assim chamado em homenagem ao escritor argentino Jorge Luis Borges, e é a única testemunha das maldades feitas a seu dono, que é cego. Autor da trilogia cinza, formada por filmes em preto e branco e viscerais na mistura de escatologia e poesia, Taciano Valério transita entre Paraíba e Pernambuco. Como Ricardo Pretti, de O Rio nos Pertence, encontrou legitimidade para suas audácias de linguagem e política na Mostra Aurora, de Tiradentes. Ricardo e o irmão Luiz integram o coletivo Alumbramento, do Ceará. Mas Ricardo também integra outro coletivo, Sonia Silk, responsável pela trilogia formada por O Uivo da Gaita, O Rio nos Pertence e O Fim de Uma Era. Leandra Leal e Mariana Ximenes estão em todos.

No Uivo da Gaita vivem uma intensa ligação sob o olhar do marido de uma delas. E, em O Rio nos Pertence, Leandra voltas para a cidade da qual esteve afastada por dez anos. Encontra-a envolta num clima de mistério e alucinação, em que sonho e realidade se confundem. Na Carne e na Alma foi o último filme de Alberto Salvá, que morreu em 2011. Diretor de filmes importantes como Um Homem sem Importância e A Menina do Lado, Salvá chegou a ser comparado a François Truffaut pelo segundo. Ele volta ao universo truffautiano com Na Carne e na Alma, que não deixa de ser o seu Homem Que Amava as Mulheres. O protagonista é um estudante, o eterno aprendiz, que se relaciona com diversas mulheres até conhecer, com uma delas, a intensidade da paixão.

Dos demais programas, não há um que não seja interessante - e até surpreendente. São Paulo em Hi-Fi e A Volta da Pauliceia Desvairada, ambos de Lule Steffen, investigam a noite paulistana para iluminar a diversidade sexual. Vida de Balconista, de Cavi Borges e Pedro Monteiro, tem uma pegada de Quentin Tarantino e Michel Gondry, mostrando um atendente de videolocadora que sonha virar diretor. Mateus Solano e Gregório Duvivier estão no elenco. Mar Negro, de Rodrigo Aragão, também envereda pelo terror, mas não pela via do terrir. Passa-se numa praia de pescadores, atingida por contaminação que transforma peixes e crustáceos em criaturas horrendas. E Através, de André Michiles, Diogo Martins e Fábio Bardella, aproxima-se de Retorno a Ítaca, de Laurent Cantet - um dos destaques da crítica na 38.ª Mostra -, ao retratar mudanças na sociedade cubana.

Veja a programação do Circuito Cinema Inédito Brasileiro, no Cine Caixa Belas Artes (Rua da Consolação, 2423 – Consolação – São Paulo):

Sexta, 31 de outubro

16h00: Onde Borges tudo Vê

18h30: O Rio nos Pertence

23h30: Na Carne e na Alma

Sábado, 1 de novembro

16h00: O Uivo da Gaita

18h30: Amigos de Risco

23h30: Vida de Balconista

Domingo, 2 de nomvebro

16h00: Nenhuma Fórmula para a Contemporânea Visão do Mundo  + Encontro com Luis Alberto Rocha Melo

18h30: Destricted.br + Encontro com Lula Buarque de Hollanda

Segunda, 3 de novembro

16h00: Os Quatro Elementos em Si ou o Guru Selvagem 

18h30: Mar negro 

Terça, 4 de novembro

16h00: Na Carne e na Alma

18h30: Um Lobisomem na Amazônia

Quarta, 5 de novembro

16h00: As Horas Vulgares

18h30: São Paulo em Hi-Fi + Encontro com Lufe Steffen

Quinta, 6 de novembro

16h00: Nenhuma Fórmula para a Contemporânea Visão do Mundo 

18h30: Onde Borges tudo Vê 

Sexta, 7 de novembro

16h00: Um Lobisomem na Amazônia 

18h30: Amigos de Risco 

23h30: Destricted.br 

Sábado, 8 de novembro

16h00: Vida de Balconista 

18h30: As Horas Vulgares

23h30: Mar Negro

Cinema de Rua

Buraco da Minhoca, Praça Roosevelt

24h00: A Volta da Paulicéia Desvairada 

Domingo, 9 de novembro

16h00: Experiência Colorado + Rua dos Bobos  + Encontro com André Kaveira e Julia Martins

18h30: Através + Encontro com André Michiles, Diogo Martins e Fábio Bardella

Segunda, 10 de novembro

16h00: O Sarcófago Macabro 

18h30: Os Quatro Elementos em Si ou o Guru Selvagem 

Terça, 11 de novembro

16h00: Amigos de Risco 

18h30:: A Volta da Paulicéia Desvairada

Quarta, 12 de novembro

16h00: A Marca do Terrir

18h30: Sessão especial de encerramento: O Sarcófago Macabro + O Bacanal do Diabo e Outras Fitas Proibidas de Ivan Cardoso

Tudo o que sabemos sobre:
CinemaCaixa Belas Artes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.