Divulgação
Divulgação

CineSesc SP exibe destaques dos cinemas em 2014 a preços populares

'Praia do Futuro' e 'Tim Maia' são os destaques; veja programação

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

10 de dezembro de 2014 | 10h27

Texto atualizado às 15h do dia 11/12

Pelo 15.º ano consecutivo, e agora com curadoriace de Neuisa Barbosa, Tiago Stivaletti e Christian Peterman, o CineSesc está realizando desde o dia 8 a retrospectiva do cinema brasileiro em 2014. Não se trata de recolocar todos os filmes lançados no ano em cartaz, e o próprio período pega uma parte de 2013 - são os filmes lançados entre novembro do ano passado e outubro deste ano. Isso significa que o melhor brasileiro de 2013, para o Estado - São Silvestre, de Lina Chamie, estreado no fim do ano e absolutamente inclassificável -, integra a retrospectiva de 2014. Ocorre a mesma coisa na votação da APCA, Associaçãso Paulista dos Críticos de Arte, que joga para o ano seguinte os eventos, não só lançamentos de cinema, de dezembro.

Num total de 102 títulos, a curadoria selecionou 43. Sua justificativa - "Numa cinematografia como a brasileira, que cresce em qualidade e quantidade a cada ano, a responsabilidade pela seleção de um conjunto de títulos que possa representar essa diversidade aumenta na mesma medida." Em termos de mercado, o sucesso das comédia continuou em 2014. Mas houve bons dramas e uma considerável fatia de filmes de autor que investiram na experimentação estética. O melhor brasileiro do ano foi Praia do Futuro, de Karim Ainouz. O representante brasileiro para uma vaga no Oscar foi Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro, outro dos melhores do ano na lista que o Estado ainda vai divulgar. Ambos integram a seleção, com filmes de gênero como O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra, e documentários como o poderoso Mataram Meu Irmão, de Cristiano Burlan.

Bons filmes que clamam por revisão - Setenta, de Emilia Silveira; O Mercado de Notícias, de Jorge Furtado; e o vibrante Dominguinhos, de Mariana Aidar, Eduardo Nazarian e Joaquim Castro, todos documentários. E os dramas - De Menor, de Caru Alvesa de Souza; Entre Nós, de Paulo Morelli; Educação Sentimental, de Júlio Bressane; Getúlio, de João Jardim; O Homem das Multidões, de Marcelo Gomes e Cao Guimarães; e Tatuagem, de Hilton Lacerda. Algumas obras são mais difíceis de classificar. É o caso de Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis. E como não existe cinema sem formação de público, há que (re)ver os infantis - O Menino no Espelho, de Guilherme Fiúza; e O Menino e o Mundo, animação de Alê Abreu que, por sinal, está em cartaz em Paris, com sucesso de público e crítica.

Programe-se. Quinta, passam Getúlio (15 h) e Tim Maia (21 h). Sexta, O Homem das Multidões (15 h); Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (21 h); e Entre Nós (23 h). No sábado, Doce Amianto (15 h); Praia do Futuro (19 h); e Tatuagem (21 h). Domingo, O Mercado de Notícias (17 h); De Menor (19 h); e Dominguinhos (21 h).

Os destaques

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Praia do Futuro

Tim Maia

Boa Sorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.