CineSesc exibe Brasilintime, documentário do irlandês B+

Em 2002 poucos tiveram a chance de presenciar o encontro histórico entre percussionistas da velha guarda e DJs da nova geração, vindos do Brasil e Estados Unidos. O encontro resultou no documentário que terá a sua estréia mundial hoje no CineSesc, Brasilintime, dirigido pelo idealizador do projeto, o fotógrafo irlandês B+. E, quatro anos depois, o Sesc Pompéia abre suas portas para o reencontro de alguns dos integrantes do grupo que ficou conhecido por fazer "batucada com discos", como os bateristas brasileiros Ivan Mamão Conti, Wilson das Neves, DJ Nuts e os norte-americanos Derf Reklaw Madlib, Jrocc e Cut Chemist. A jam session, que vai ocorrer nos próximos dias 5 e 6 de maio, também contará com a presença especial de Tony Allen, do projeto Fela Kuti, Pupillo, do Nação Zumbi, DJ Primo e MC Max B.O. "Eu conheci os bateristas brasileiros através de João Parahyba (baterista do Trio Mocotó) e me ´eduquei´ em música brasileira. Depois conversei com vários DJs que tinham sido influenciados pelos antigos percussionistas", conta B+. Interessante seria aproveitar o modelo para outros países, não? "Eu adoraria levar para Havana, Cali, Detroit, Recife e Dublin, mas temos aí um grave problema com a falta de recursos. Nós mesmos produzimos Brasilintime e foi uma luta." Brasilintime (EUA-Irl-Br/2002, 117 min.). Documentário. Dir. B+. Livre. Hoje a 11/5. CineSesc Show Brasilintime. Sesc Pompéia. 22h30 (retirar ingresso 1 hora antes) R. Clélia, 93, tel. 3871-7700. 6.ª e sáb. (5 e 6/5), 21 h. De R$ 5 a R$ 15.

Agencia Estado,

28 de abril de 2006 | 11h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.