MOSFILM
MOSFILM

Cinemateca Brasileira recebe mostra russa com filmes e comidas típicas

Serão exibidas versões restauradas de clássicos como o poderoso ‘Vá e Veja’, de Elen Klimov

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

28 Novembro 2018 | 20h59

É bom ir rezando para que a noite de sábado, 1.º, seja gloriosa. Na parte externa da Cinemateca Brasileira, estará sendo exibido, às 20h, ao ar livre, o belíssimo Quando Voam as Cegonhas, de Mikhail Kalatozov, com Tatiana Samoilova, que venceu a Palma de Ouro em Cannes, 1958. O filme é um dos dez que integram a 5.ª Mostra Mosfilm de Cinema Soviético e Russo.

Produzida pelo estúdio Mosfilm, a mostra, desta quinta, 29, a 6, exibirá – de graça – somente versões restauradas de filmes de grande qualidade. Mesmo o tedioso Guerra e Paz, a versão de Serguei Bondarchuk – 373 min. na versão em duas partes lançada no Ocidente, 507 min. na versão em quatro partes exibida na antiga URSS – possui valores de produção e virtudes plásticas e dramáticas que justificam o Oscar de filme estrangeiro que recebeu em 1968.

Além dos filmes, a Cinemateca Brasileira receberá, este ano, mais duas atividades relacionadas à cultura e aos costumes da Rússia – a exposição Matryoshkas, com as tradicionais bonecas, e uma feira de comidas, bebidas e artesanato típicos. Mas os destaques do evento são mesmo os filmes. Quando Voam as Cegonhas possui belíssimas imagens em preto e branco e uma cena final de cortar o fôlego. Se não envelheceu, será deslumbrante. Vá e Veja, de Elem Klimov, é considerado um dos mais potentes filmes de guerra do cinema. Mostra as represálias dos nazistas contra um vilarejo russo durante a 2.ª Guerra. Klimov foi casado com a também cineasta Larisa Cheptiko, que morreu num acidente de carro. Dela, a mostra exibe A Ascensão, também sobre a 2.ª Guerra, e forte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.