Cinemateca Brasileira exibe versão restaurada de 'Limite'

O filme fetiche da cinematografia nacional foi exibido pela primeira vez há 80 anos

Estadão.com.br,

17 de maio de 2011 | 15h13

Para comemorar os 80 anos da primeira exibição do filme Limite, de Mário Peixoto, a Cinemateca Brasileira, na zona sul de São Paulo, promove nesta terça-feira, 17, às 20h, uma sessão gratuita da obra fetiche do cinema brasileiro, a primeira com a versão restaurada em cópia digital. Cultuado por cinéfilos, o longa do cineasta mineiro foi exibido em 17 de maio de 1931 em uma sessão pública no Chaplin Club, no Rio de Janeiro, primeiro cineclube do País, fundado e mantido por cinéfilos e intelectuais.

Num bote perdido em alto mar, três náufragos - duas mulheres e um homem - aguardam o desfecho de sua desdita. Enquanto esperam por sua salvação, confidenciam momentos marcantes de suas vidas. Decadência, estagnação, melancolia da paisagem num país jovem, de natureza exuberante.

 

O filme teve seu valor cultural, artístico e histórico reconhecido pelo Comitê Regional da América Latina e Caribe do Programa Memória do Mundo da UNESCO. A restauração digital foi realizada pela Cinemateca Brasileira e pela Cineteca di Bologna e também promovida pela WCF - World Cinema Foundation, criada por Martin Scorsese com o objetivo de promover a cooperação entre cineastas de todo o mundo em torno da identificação, preservação e restauração de filmes ameaçados.

 

Serviço

 

"Limite", de Mário Peixoto

Rio de Janeiro, 1931, 35mm, pb, 120’ | Versão sonorizada | Exibição em HDCam

Nesta terça, 17, às 20h, entrada franca.

 

Cinemateca Brasileira

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próximo ao Metrô Vila Mariana

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.