Cinemas: suspensa exibição de trailer com críticas a militares

A pedido da distribuidora Videofilmes, a exibição nos cinemas de um dos trailers do documentário "Entreatos" foi suspensa. Antes de suspensa a exibição, o filme, de João Moreira Sales, no qual o presidente Lula, ainda na campanha de 2002, aparece criticando os militares, pôde ser visto até a tarde de anteontem. O lançamento dos trailers do documentário coincide com o momento em que o governo tenta superar a crise surgida na área militar, que levou à saída do embaixador José Viegas do Ministério da Defesa, que teve como gota d`água os desentendimentos com o comandante do Exército, general Francisco Albuquerque.A suspensão da exibição dos trailers causou preocupações no Palácio do Planalto. O governo temia que pudesse ser acusado de algum tipo de responsabilidade pela retirada das peças publicitárias de cartaz das duas salas de cinema, o que seria uma espécie de censura. A própria assessoria do presidente informou que não houve nenhuma iniciativa do Planalto nesse sentido.Assessores de Lula chegaram a procurar a direção das salas de cinema para pedir que eles fossem recolocados em cartaz. Hoje mesmo, a produtora será contatada para que autorize a reapresentação dos trailers nos Cines 3 e 4 da Academia de Tênis. O documentário entra em circuito comercial no dia 26 de novembro.A produtora do filme pediu a suspensão da exibição apenas dos trailers de "Entreatos" que apresentavam o desabafo de Lula dizendo "aqueles militares, atrás de mim, dando palpites, como fazem com o Fernando Henrique Cardoso, me incomoda demais, demais, demais...". Mas autorizou a permanência em cartaz de outro trailer que está sendo exibido em outra sala. Nesse, Lula aparece contando que quando era sindicalista e eram realizadas passeatas, eles (sindicalistas) cantavam o Hino Nacional e se enrolavam na bandeira do Brasil pensando que os militares não bateriam neles, nesta situação. Em seguida, lamenta que de nada adiantava esse recurso, pois os militares batiam assim mesmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.