TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Cinemas de São Paulo poderão funcionar por oito horas diárias e operar com 60% da capacidade

Prefeitura municipal divulgou regras sanitárias que serão exigidas das salas de exibição durante a fase verde de flexibilização

Leandro Nunes, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2020 | 16h41

Quando chegar na fase verde, os cinemas da cidade poderão reabrir por oito horas diárias e operar com 60% da capacidade, segundo as regras sanitárias publicadas neste sábado, 5, pela Prefeitura de São Paulo, no Diário Oficial. Atualmente a cidade está na fase amarela de flexibilização.

Além de estabelecer o período de funcionamento dos cinemas e a capacidade, a gestão municipal decidiu que é obrigatória a utilização de máscaras em todos os ambientes. Deve haver espaçamento entre as poltronas, para evitar aglomerações.  O casal que adquirir os ingressos poderá escolher assistir ao filme lado a lado.

As regras estabelecem que as salas de cinema deverão ser submetidas "a um intenso processo de desinfecção prévia, especialmente as áreas de processamento ou venda de alimentos, os banheiros e as áreas de acesso público."

Quem frequentar o cinema poderá ser submentido a exame de medição de temperatura e as essoas com sintomas de gripe e sinais de febre não terão a entrada permitida. A prefeitura indica que os cinemas devem priorizar as vendas de ingressos pela internet, para evita filas e aglomerações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.