Divulgação
Divulgação

Cinemas brasileiros atraíram 155 milhões de espectadores em 2014, informa Ancine

Desse total, 19 milhões de pessoas foram ver filmes nacionais; renda subiu quase 12% em relação ao ano anterior, com arrecadação de cerca de R$ 2 bilhões

Jotabê Medeiros, O Estado de S. Paulo

22 Janeiro 2015 | 16h00

Segundo o balanço denominado Informe Anual Preliminar da Agência Nacional de Cinema (Ancine), divulgado ontem, o número de espectadores nos cinemas brasileiros bateu um recorde em 2014, assim como o faturamento. As salas de cinema do País receberam um total de 155,6 milhões de espectadores, 4,1% a mais do que o registrado em 2013. O crescimento de renda também subiu, uma elevação de11,6%, com a arrecadação totalizando R$ 1,96 bilhão.

Mas o informe mostra que esse crescimento deve-se ao desempenho do cinema estrangeiro. O cinema nacional teve cerca de 9 milhões de espectadores menos em 2014 do que no ano anterior, uma queda de mais de 30%. No ano passado, os 114 filmes brasileiros (78 deles de ficção) lançados levaram 19 milhões de pessoas às salas de cinema, fechando o ano com 12,2% de market share e R$ 221 milhões de renda. Em 2013, os 129 filmes nacionais lançados levaram aproximadamente 28 milhões de espectadores ao cinema, com uma renda de R$ 296 milhões. 

O cinema estrangeiro recuperou terreno no ano passado no Brasil. No total, 16 produções dos Estados Unidos ultrapassaram a marca de três milhões de ingressos. Em 2013, haviam sido dez. 

Segundo divulgou a Ancine, 6 filmes brasileiros atingiram a marca de mais de um milhão de ingressos vendidos em 2014 (Até que a Sorte nos Separe 2 e O Candidato Honesto, de Roberto Santucci; Os Homens são de Marte... e é para lá que eu vou, de Marcus Baldini; S.O.S. Mulheres ao Mar, de Cris d’Amato; Muita Calma nessa Hora 2, de Felipe Joffily; e Vestido para Casar, de Gerson Sanginitto). Vinte e um lançamentos nacionais fizeram mais de 100 mil espectadores.

Entre as produções nacionais, 25 filmes foram lançados em mais de 100 salas, sendo dez deles em mais de 300 salas. Em 2013, haviam sido 20 lançamentos brasileiros em mais de 100 salas e 12 em mais de 300 salas.

Segundo o mesmo boletim, foram inaugurados 38 novos complexos cinematográficos no período, totalizando 182 novas salas de cinema. Cinco complexos foram reabertos durante o ano, e outros seis ampliaram seu número de salas, gerando um acréscimo de 205 novas salas, o que fez com que o país fechasse o ano com um total de 2.830 salas de cinema (eram 2.678 em 2013).

Os grupos Cinemark, Cinépolis, Cinesystem, Cineflix, Cinemais e Cineshow terminaram de digitalizar suas salas de exibição, o que resultou num total, em todo o País, de 1.770 salas de cinema com tecnologia digital (62,5% de seu parque exibidor). As informações estão disponíveis no site da Ancine.

As dez maiores bilheterias estrangeiras em 2014 foram: A Culpa é das Estrelas, Malévola, Rio 2, X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, Noé, Jogos Vorazes, Capitão América e Como Treinar seu Dragão 2. / Atualizado às 18h39.

Mais conteúdo sobre:
Cinema brasileiroAncine

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.