Cinema nacional ocupa horário nobre da Globo

A Globo inicia o ano com um Festival Nacional no horário nobre, na faixa das 10 da noite, e inclui Xuxa e os Duendes, que abre hoje a programação, Bellini e a Esfinge, que a encerra, na sexta. Entre esses extremos você poderá ver Avassaladoras (amanhã, às 21h55); Bufo & Spalanzani (quarta, às 21h45); e Bicho de Sete Cabeças (quinta, de novo às 21h55).Xuxa e os Duendes, de Paulo Sérgio Almeida, só não merece o silêncio porque, afinal, teve mais de 2 milhões de espectadores e um público desses não pode ser ignorado. Avassaladoras é outra nulidade. Reynaldo Gianecchini, de qualquer maneira, diverte no papel de cafajeste e Giovana Antonelli é linda. O festival inclui dois policiais adaptados de livros. Bufo & Spalanzani, de Flávio Tambellini, baseia-se no original de Rubem Fonseca e também capricha na produção. Bellini e a Esfinge é melhor. A pintura sórdida do submundo que Roberto Santucci Filho adaptou do livro do titã Tony Bellotto convence e Fábio Assunção e Malu Mader dão conta de seus personagens.Bicho de Sete Cabeças, estrelado por Rodrigo Santoro, é o melhor. O tempo passa e o filme que Laís Bodanski adaptou do livro de Austregésilo Carrano, com roteiro de seu marido, Luiz Bolognesi, segue sendo o melhor desde a retomada, no começo dos anos 1990 - embora o público tenha preferido o poderoso Cidade de Deus numa enquete promovida pelo Estado de S. Paulo. Bicho é pungente e forte e a história de Neto e sua via-crúcis pelo sistema manicomial do País beneficia-se enormemente da entrega de Santoro ao seu personagem. Ele é apaixonado e sincero.

Agencia Estado,

03 de janeiro de 2005 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.