EFE/Alonso Cupul
EFE/Alonso Cupul

Cinema ibero-americano bate recorde e produz mais de 860 filmes em 2017

Prêmios Platino serão entregues neste domingo, no México

EFE

29 Abril 2018 | 18h09

PLAYA DEL CARMEN, México — O cinema ibero-americano bateu no ano passado seu recorde de produção, com mais de 860 filmes estreando nas salas de cinema, revelou neste domingo, 29, à Agência Efe Juan Alía, coordenador-geral dos Prêmios Platino, que chega a quinta edição.

"Chegamos muito bem e muito vivos com mais de 860 filmes estreados no último ano. Nesta quinta edição superamos os 800 da edição passada", afirmou o coordenador.

+ Brasil está entre pré-selecionados para os Prêmios Platino em várias categorias

Alía celebrou o notável aumento da produção cinematográfica ibero-americana desde a criação dos Prêmios Platino em 2014, quando 700 filmes da região estrearam nas salas de cinema.

"Cada vez estamos mais acostumados a ver os protagonistas dos nossos filmes vencendo os prêmios mais importantes", afirmou o coordenador, em referência ao diretor mexicano Guillermo del Toro e ao filme chileno Uma Mulher Fantástica, premiados no Oscar.

"Não há dúvida que o cinema ibero-americano se beneficia dos triunfos em Hollywood, mas não queremos nos comparar ao Oscar. Nosso objetivo é que os cineastas e diretores de língua hispânica sejam reconhecidos além de nossos países", afirmou Alía.

O coordenador dos Prêmios Platino reconheceu que ainda falta muito trabalho para desenvolver a indústria ibero-americana de cinema e pediu que as virtudes, como a língua comum e as diferenças culturais entre os países, sejam potencializadas.

Além disso, Aría lembrou que não só países maiores, como Espanha e Argentina, levam a melhor na premiação, destacando vitórias de filmes de Guatemala e Cuba em edições anteriores do Platino.

"Todos os países têm a oportunidade de ganhar algum prêmio", destacou o coordenador.

Sobre a expansão de plataformas digitais, Alía disse que tudo no mundo evolui, incluindo o cinema e as séries, e ressaltou que o único requisito para disputar o Platino é ter estreado no ano anterior. Não importa por onde o filme foi distribuído.

Depois de passar por Cidade do Panamá, Marbella, Punta del Este e Madri, os Prêmios Platino serão celebrados hoje no Teatro Grande Tlachco do Parque Ecoturístico Xcaret, no México.

Essa é a quinta edição do prêmio, promovido pela Entidade de Gestão de Direitos dos Produtores Audiovisuais (Egeda), junto com a Federação Ibero-Americana de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais (Fipca).

Mais conteúdo sobre:
cinema Prêmio Platino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.