Cinema ganha acordo entre Brasil e Portugal

Brasil e Portugal lançam amanhã um acordo bilateral de apoio ao cinema. Anunciado durante visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Lisboa, o concurso prevê o incentivo anual a quatro filmes em caráter de co-produção. Dois filmes terão apoio do governo brasileiro, dois do português. Cada título receberá um apoio de US$ 150 mil, cerca de R$ 430 mil.O programa é direcionado a longas-metragens de ficção. O edital, que será publicado pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) nesta sexta-feira, exige que cada filme tenha um co-produtor minoritário do outro lado do Atlântico. É este co-produtor que vai disputar o apoio de US$ 150 mil. Aqui, o dinheiro vai sair da própria Ancine.O concurso de co-produções é amparado pelo Acordo de Co-producão Cinematográfica Brasil-Portugal e pelo Protocolo Luso-Brasileiro de Apoio Financeiro de 1997, desativado pelo Ministério da Cultura no ano passado, mas que, por iniciativa da Ancine, deve ser retomado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.