Cinema digital vai demorar mais do que o previsto

A revolução digital no cinema não está tão perto de acontecer como se previa um ano atrás. De acordo com uma série de discussões na convenção ShowEast, que aconteceu em Orlando esta semana, as projeções digitais não devem ser o padrão do mercado do cinema nos próximos cinco ou dez anos. O problema é que a indústria não quer investir em tecnologias que vão estar ultrapassadas em cerca de dois anos. O outro problema é que os donos dos cinemas não querem arcar com o custo de cerca de US$ 100 mil por sala para trocar o sistema de análogo para digital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.