Cinema brasileiro itinerante e de graça

Hoje, às 20h, o Museu de Arte Moderna do Parque do Ibirapuera será também sala de cinema. O local será palco da estréia oficial do projeto itinerante Cine Tela Brasil, que levará filmes brasileiros de qualidade a cidades onde não existem cinemas. A realização é dos cineastas do filme Bicho de Sete Cabeças, Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi.Com o apoio da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), controladora das rodovias AutoBAn e Nova Dutra, o Cine Tela Brasil passará por 25 cidades ao longo do sistema Anhangüera-Bandeirantes de novembro até junho. O equipamento e a sala desmontável viajarão em um caminhão e estarão em uma cidade diferente a cada semana.A sala de exibição tem capacidade para 225 pessoas e é equipada com tecnologia de última geração: ar condicionado, projeção cinemascope e som stéreo surrond.Crianças, jovens e adultos poderão desfrutar da estrutura do projeto, que tem entrada franca. Nas quintas-feiras, sextas e sábados, haverá quatro exibições diárias - duas à tarde, com filmes para crianças, e duas à noite, com programação para adultos.Levar o cinema brasileiro a pessoas de baixa renda sempre foi o principal objetivo dos cineastas Luiz Bolognesi e Laís Bodanzky, que iniciaram o trabalho em 1996, com o nome Cine Mambembe. ?Sempre fizemos curtas e tínhamos uma grande angústia de não conseguir levá-los ao público depois de tanto trabalho para fazê-los?, diz o roteirista Luiz Bolognesi. O projeto levou curtas e longas à periferia de São Paulo, interior do Estado, cidades da região Sul, Norte e Nordeste sem energia elétrica, assentamentos de sem-terra e aldeias indígenas. Gerou ainda o documentário Cine Mambembe, o Cinema Descobre o Brasil, premiado em diversos festivais.Este ano, com o patrocínio da CCR, eles pretendem expandir e profissionalizar ainda mais o trabalho. ?Até o ano passado, éramos apenas eu e a Laís. Hoje, temos uma equipe de 18 pessoas que trabalham com a gente. E o melhor é que, com o patrocínio, o projeto ficou muito profissional, sem perder o caráter de levar o cinema para a periferia?, diz Luiz. ?Costumamos dizer que a nossa abóbora virou carruagem?, comemora.Até agora, está confirmada a passagem do Cine Tela Brasil pelas cidades de Vinhedo (25, 26 e 27/11), Valinhos (2, 3 e 4/12), Americana (9, 10 e 11/12), Louveira (16, 17 e 18/12) e Itatiba (6, 7 e 8/1). Os primeiros filmes a serem exibidos serão Lisbela e O Prisioneiro, de Guel Arraes, e Castelo Rá-Tim-Bum, de Cao Hamburger e Philippe Barcinski.O roteirista Luiz Bolognesi e a diretora Laís Bodanzky atualmente trabalham no projeto do próximo filme do casal, com o nome provisório de União Fraterna. Será sobre os bailes de terceira idade e seus freqüentadores. O roteiro do filme O Mundo em Duas Voltas, sobre a família Schürmann, também é assinado por Luiz e tem estréia prevista para 2005.Cine Tela Brasil - Hoje, às 20h, no MAM do Parque do Ibirapuera. De novembro a junho, em 25 cidades ao longo das rodovias Bandeirantes e Anhangüera. Ingressos gratuitos. Exibição de filmes brasileiros infantis e adultos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.