Cinema brasileiro é destaque na Suíça

O cinema brasileiro marca presença no Festival Internacional do Filme de Friburgo, que está sendo realizado na Suíça. O filme de Sérgio Rezende, Quase Nada, disputa com outros 12 o prêmio de melhor longa-metragem. Outros dois longas nacionais, Domésticas, de Fernando Meireles e Nando Olival, e Tônica Dominante, de Lina Chamie, merecem uma apresentação especial, mas fora da competição. O Festival de Friburgo escolheu também alguns filmes clássicos da cinematografia brasileira, apresentados na seção Cinema Latino-Americano em Ruptura. É o caso de Barravento, de Glauber Rocha; Os Cafajestes, de Ruy Guerra; Rio 40 Graus, de Nelson Pereira dos Santos, e Limite, feito em 1930 por Mario Peixoto - entre outras produções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.