Cinema, Aspirinas e Urubus é destaque no NY Times

Sucesso de crítica aqui em sua terranatal, Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes, foidestaque na edição de ontem do jornal americano "The NewYork Times". "É um filme, como diz seu estranho título, sobrefilmes, analgésicos e urubus, mas é também sobre como um poucode imaginação e qualidade cinematográfica podem triunfar sobre afalta de recursos", escreveu Manohla Dargis, numa críticaelogiosa e acompanhada da cotação de cinco estrelas para o filme "Cinema, Aspirinas e Urubus" estreou na quinta-feira emNova York. Passado em 1942, conta a história incomum de doishomens - Johann (Peter Ketnath) e Ranulpho (João Miguel) - quese encontram no sertão nordestino. Johann, um alemão, foge daguerra; Ranulpho, da seca. Os dois viajam apresentando filmes depovoado em povoado, uma técnica para vender um "remédiomilagroso". "Não há revelações de última hora ou grandes epifaniasem ´Cinema, Aspirinas e Urubus´ - nenhum crime, nenhum drama,sem sangue no carpete. É, em vez disso, uma história sobre duaspessoas comuns sem ordens do dia e fidelidades partidárias",escreve Manohla Dargis. "Ranulpho diz a Johann: ´Como minha avócostumava dizer, feliz do animal que come o outro.´ Durante boaparte do filme você espera uma crise entre esses dois homens, umciclo como o dos urubus. Em vez disso, eles falam, dirigem epermanecem juntos. O que mais você poderia querer?".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.