Cinema, Aspirinas e Urubus compete em Mar del Plata

O filme hispano-argentino O Método e o coreano O Arco são favoritos para os prêmios principais do festival de cinema de Mar del Plata, que termina sábado, mas o brasileiro Cinema, Aspirinas e Urubus também está na disputa.O filme de Marcelo Gomes, que ganhou, entre outros, os prêmios de melhor filme da 29.ª Mostra de Cinema de São Paulo e o Prêmio do Sistema Educacional Francês, no Festival de Cannes, foi exibido ontem. O filme se passa no Nordeste brasileiro, na década de 40, quando dois homens viajam pelo sertão exibindo filmes para pessoas que não conheciam o cinema, com o objetivo de vender um remédio "milagroso".O Método, do argentino Marcelo Piñeyro, agradou tanto ao público quanto à crítica por ter um roteiro original. O filme, rodado em Madri e estrelado pelo espanhol Eduardo Noriega e pelo argentino Pablo Echarri, trata do competitivo mundo das grandes empresas, onde todos estão dispostos a fazer qualquer coisa para conseguir o que desejam.Já O Arco, filmado na Coréia do Sul pelo premiado cineasta Kim Ki-duk, é uma história cheia de símbolos e metáforas. O amor puro e verdadeiro, a nobreza e a fidelidade são alguns dos valores defendidos no filme, de raros diálogos. Kim Ki-duk dirigiu filmes de prestígio internacional, como Samaritan Girl, premiado com o Urso de Prata de melhor direção no Festival de Berlim de 2004.Outro filme asiático, Fica comigo, de Cingapura, dividiu as opiniões. O filme, dirigido pelo cingapurense Eric Khoo e sem diálogos, é uma colcha de histórias tecidas em torno do amor e do desespero. O prêmio principal do festival, que termina dia 18, é o Astor de Ouro de melhor filme. Serão dados também os Astor de Prata de melhor diretor, roteiro, ator, atriz e filme ibero-americano. Organizações cinematográficas e da crítica especializada oferecem outros prêmios.Além da mostra competitiva, na qual concorrem 18 longas-metragens, também há sessões paralelas de cinema latino-americano, africano, filmes dirigidos por mulheres e outras mostras da cinematografia mundial.Na segunda-feira começou o Mercado do Filme do Mercosul (MFM). Até o dia 16, produtoras e distribuidoras de diferentes países serão apresentadas a documentários, filmes de ficção e outros produtos audiovisuais dos países do bloco (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) e de outros países da América Latina.O festival de Mar del Plata, o único de categoria A do continente, é o palco ideal para que o cinema latino-americano se mostre comercialmente fora de seus circuitos tradicionais, segundo ressaltam produtores e distribuidores. Esta segunda edição do Mercado do Filme do Mercosul incluirá a realização de um fórum para facilitar as coproduções latino-americanas.O MFM nasceu em 2005 como um espaço de encontro para a concretização de acordos entre Mercosul, América Latina, a União Européia e mercados asiáticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.