Cinema argentino: muitos filmes, pouco exibição

A temporada argentina de cinema prevê para este ano a finalização de uma expressiva quantidade de filmes. Cerca de uma centena de produções argentinas serão entregues até o final de 2000. Mas, conforme avaliação da imprensa local, poucas pagarão o investimento e muitas delas nem sequer serão exibidas.Entre as muitas causas para esta situação, citam-se as dificuldades de competição do cinema argentino com superproduções de Hollywood e problemas de distribuição e divulgação.O Instituto de Cinema e Artes Audiovisuais da Argentina tenta agora discutir uma saída para não repetir os números de 1999, quando apenas quatro filmes tiveram retorno para pagar o investimento, contra cerca de 20 produções fracassadas. Preocupa ainda mais o instituto saber que os filmes de maior audiência são aqueles ligados a emissoras de tevê, e de qualidade duvidosa, como a comédia Papá es un ídolo, com Guillermo Francella, que atualmente encabeça as bilheterias argentinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.