AFP PHOTO / SERGEI VENYAVSKY
AFP PHOTO / SERGEI VENYAVSKY

Cineasta ucraniano preso na Rússia perde 15 kg em greve de fome

Contrário à anexação da Crimeia, Oleg Sentsov foi preso em 2014 e condenado a vinte anos por 'terrorismo' e 'tráfico de armas', depois de um julgamento descrito como stalinista

AFP

06 de julho de 2018 | 10h27

O cineasta ucraniano Oleg Sentsov, preso na Rússia por "terrorismo", perdeu 15 kg depois de mais de 50 dias em greve de fome, que "não tem a intenção de interromper", declarou nesta quinta-feira, 5, uma prima, depois de tê-lo visitado.

LEIA TAMBÉM >Rússia Livre

"Oleg mede 1,90 e agora pesa 75 quilos. Ele perdeu 15 quilos desde que iniciou a greve de fome", disse Natalia Kaplan à televisão ucraniana depois de ver seu primo na prisão pela primeira vez desde 2014.

"Ele não vai parar a greve de fome. Ele me disse que irá até o fim e acredita em sua vitória", acrescentou a prima de Sentsov. Ele parou de comer em 14 de maio.

Todos os dias, o cineasta bebe 3,5 litros de água e recebe glicose, aminoácidos e vitaminas pela veia, explicou seu advogado, Dimitri Dinzé.

Contrário à anexação da Crimeia pela Rússia, Oleg Sentsov foi preso em 2014 e condenado a vinte anos de prisão por "terrorismo" e "tráfico de armas", depois de um julgamento descrito como "stalinista" pela Anistia Internacional (AI) e denunciado pelas autoridades ucranianas, a União Europeia (UE) e os Estados Unidos.

O presidente russo, Vladimir Putin, e o ucraniano, Petro Poroshenko, discutiram em junho uma eventual "troca de prisioneiros" entre os dois países, durante uma conversa por telefone. Mas isso ainda não aconteceu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.