AFP PHOTO / SERGEI VENYAVSKY
AFP PHOTO / SERGEI VENYAVSKY

Cineasta ucraniano preso na Rússia perde 15 kg em greve de fome

Contrário à anexação da Crimeia, Oleg Sentsov foi preso em 2014 e condenado a vinte anos por 'terrorismo' e 'tráfico de armas', depois de um julgamento descrito como stalinista

AFP

06 Julho 2018 | 10h27

O cineasta ucraniano Oleg Sentsov, preso na Rússia por "terrorismo", perdeu 15 kg depois de mais de 50 dias em greve de fome, que "não tem a intenção de interromper", declarou nesta quinta-feira, 5, uma prima, depois de tê-lo visitado.

"Oleg mede 1,90 e agora pesa 75 quilos. Ele perdeu 15 quilos desde que iniciou a greve de fome", disse Natalia Kaplan à televisão ucraniana depois de ver seu primo na prisão pela primeira vez desde 2014.

"Ele não vai parar a greve de fome. Ele me disse que irá até o fim e acredita em sua vitória", acrescentou a prima de Sentsov. Ele parou de comer em 14 de maio.

Todos os dias, o cineasta bebe 3,5 litros de água e recebe glicose, aminoácidos e vitaminas pela veia, explicou seu advogado, Dimitri Dinzé.

Contrário à anexação da Crimeia pela Rússia, Oleg Sentsov foi preso em 2014 e condenado a vinte anos de prisão por "terrorismo" e "tráfico de armas", depois de um julgamento descrito como "stalinista" pela Anistia Internacional (AI) e denunciado pelas autoridades ucranianas, a União Europeia (UE) e os Estados Unidos.

O presidente russo, Vladimir Putin, e o ucraniano, Petro Poroshenko, discutiram em junho uma eventual "troca de prisioneiros" entre os dois países, durante uma conversa por telefone. Mas isso ainda não aconteceu.

Mais conteúdo sobre:
greve de fome cinema Oleg Sentsov Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.