Gabriel Bouys/AFP
Gabriel Bouys/AFP

Cineasta romeno Lucian Pintilie morre ao 84 anos

Diretor engajado politicamente foi para a França depois que seus filmes foram proibidos pelo regime comunista de Ceausescu

AFP

17 Maio 2018 | 21h58

O diretor romeno Lucian Pintilie, que viveu no exílio na França depois que seus filmes foram proibidos pelo regime comunista, morreu nesta quarta-feira, 16, aos 84 anos.

Cineasta comprometido politicamente, Pintilie foi sinônimo de cinema romeno por várias décadas, antes do surgimento de uma "nova onda" de jovens diretores do país, que ganharam destaque no cenário internacional.

Em 1998 recebeu o Prêmio Especial do Júri no Festival de Veneza por Terminus Paradis. Outros filmes do cineasta, como Prea Târziu (1996), foram exibidos na competição oficial do Festival de Cannes.

+++ Os contos da era nada dourada de Ceausescu

Seu segundo filme, Reconstituirea (1968), designado recentemente como o melhor filme da história da Romênia pela Associação Nacional de Críticos, provocou a primeira proibição pelo regime de Nicolae Ceausescu.

Em 1973, trocou a Romênia pela França, onde encenou peças de Chekhov, Ionesco, Gorki, Ibsen, Pirandello e Strindberg. Voltou ao país natal após a queda do comunismo, no fim de 1989.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.